Tamanho do texto

Crescimento nos negócios do Sistema de Consórcios foi resultado do maior número de vendas de novas cotas em janeiro frente ao mesmo mês de 2016

Agência Brasil

Apesar da expansão nos negócios, total de participantes ativos nos consórcios apresentou queda de 2,8% em janeiro
Divulgação
Apesar da expansão nos negócios, total de participantes ativos nos consórcios apresentou queda de 2,8% em janeiro

O Sistema de Consórcios teve um crescimento de 14,1% em seus negócios no primeiro mês deste ano, com um acréscimo de R$ 800 milhões em créditos comercializados, informou nesta segunda-feira (13) a Associação Brasileira de Administradores de Consórcios (Abac).

Leia também: Justiça bloqueia a cobrança pelo despacho de bagagens anunciada pela Anac

Este crescimento nos negócios do Sistema de Consórcios foi resultado do maior número de vendas de novas cotas em janeiro em comparação com o mesmo mês de 2016, quando as adesões aumentaram em 4,4%, saltando de 168,6 mil, em janeiro do ano passado, para 176 mil, em janeiro deste ano.

Apesar da expansão nos negócios, o total de participantes ativos apresentou queda de 2,8% em janeiro deste ano com relação ao ano anterior. O volume registrou redução de 7,16 milhões no ano passado para 6,96 milhões em 2017.

Em janeiro, as contemplações somaram 104,2 mil, número 12,1% menor do que as 118,5 mil registradas no mesmo mês de 2016. Também nos créditos concedidos, houve redução de 2,3%, ao passar de R$ 3,53 bilhões em janeiro de 2016 para R$ 3,45 bilhões em janeiro de 2017.

Leia também: Aplicativo ajuda consumidor a encontrar eventos com comida de rua

De acordo com o presidente-executivo da Abac, Paulo Roberto Rossi, o resultado positivo nas adesões está relacionado com o número crescente de consumidores que já inseriram boas práticas financeiras em seu dia a dia.

“Momentos como os atuais exigem que a população adote ainda mais a essência da educação financeira. Somente com ações sustentáveis em relação ao uso do dinheiro será possível manter um orçamento pessoal e familiar equilibrado. Assim, para planejar a aquisição de qualquer bem como imóvel, veículo ou até mesmo contratar serviço, ficará mais fácil realizá-la por meio do consórcio, no qual os custos são menores, os prazos são longos e as possibilidades de concretizá-la são mensais”, disse.

Leia também: Saiba como aproveitar o Dia do Consumidor para atrair clientes

O primeiro mês do ano foi marcado por aumento nas adesões em quatro dos seis setores em que o mecanismo está presente. Nos consórcios de serviços houve expansão de 47,1%, seguido pelo de veículos pesados, que aumentou 23,1%; imóveis, com 14,7%; e veículos leves, com 8,6%. Apenas os eletroeletrônicos e outros bens móveis duráveis mostraram retrações, com percentuais de -12,5% e motocicletas, com -2,7%.