Brasil Econômico

Brasil Econômico

undefined
iStock
Dentre as avaliações na construção civil, custo nacional da construção por metro quadrado fechou janeiro com o valor de R$ 1.031,21

O Índice Nacional da Construção Civil (Sinapi) calculado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) apresentou inflação de 0,19% no mês de fevereiro, percentual 0,19 ponto menor do resultado de 0,38% obtido no mês anterior.

Leia também: Inflação oficial registra queda de 0,33% em fevereiro, aponta IBGE

Em relação aos 12 meses, o indicador de construção civil baixou para 5,77%, taxa 6,46% menor em comparação aos 12 meses anteriores. Vale ressaltar que em fevereiro do ano passado o índice atingiu 0,84%.

Custo

O custo nacional da construção por metro quadrado fechou janeiro com o valor de R$ 1.031,21. No mês seguinte aumentou para R$ 1.033,16, sendo R$ 533,89 relativos aos materiais e R$ 499,27 referente a mão de obra.

A parcela dos materiais variou cerca de 0,37%, com aumento de 0,23 ponto percentual se comparado ao primeiro mês do ano, o qual a variação foi de 0,14%. Já a parcela de custos abrangente a mão de obra manteve-se idêntica a janeiro, sem apresentar variações. Os acumulados em 12 meses ficaram em 1,98% para materiais e 10,14% para mão de obra.

Regiões

Leia também: Empresas devem mais de R$ 24,5 bilhões de FGTS, diz PGFN

Também em fevereiro, a região Sudeste registou variação de 0,23%, maior resultado regional do mês. Em seguida apareceram o Norte, Nordeste, Sul e Centro-Oeste, com 0,13%, 0,19%, 0,22% e 0,04%, respectivamente.

No que se diz respeito aos custos regionais, por metro quadrado, a região Norte apresentou valor de R$ 1.050,78, o Nordeste R$ 956,27, o Sudeste R$ 1.078,42, o Sul R$ 1.071,44 e por fim o Centro-Oeste, com R$ 1.039,49.

O Rio Grande do Norte foi o que mais apresentou destaque, com variação mensal de 0,66%, seguido de Santa Catarina, com 0,52%.

Metodologia

Desenvolvido com base na produção de custos da construção civil, o Sinapi foi criado em 1969 com o intuito de coletar informações acerca de índices sistêmicos e de alcance nacional. Para avaliar e elaborar orçamentos, como também acompanhamentos de custos, o Sistema Nacional de Pesquisa de Custos e Índices da Construção Civil passou a abranger o setor de saneamento e infraestrutura, tendo como principais fontes de consulta, fornecedores de materiais de construção e empresas construtoras.

Leia também: Quase dois milhões de contribuintes já entregaram declaração do Imposto de Renda

    Veja Também

    Mais Recentes

      Mostrar mais

      Comentários