Tamanho do texto

Especialista utiliza a obra 'A Arte da Guerra' para dar dicas de como exercer uma liderança de sucesso; veja como alavancar os pontos positivos

Brasil Econômico

Já aconteceu de você se perguntar por que as suas iniciativas no papel de líder nunca deram certo? Talvez a resposta para essa pergunta, segundo a psicóloga Jéssica Piovan, seja a ausência de autoconhecimento. Afinal, como você vai exercer a liderança sobre algo externo com uma desordem interna. 

Leia também: Advogado lista direitos pouco conhecidos pelos consumidores brasileiros

Liderança de sucesso: conhecimento de si e da equipe
Shuttersock
Liderança de sucesso: conhecimento de si e da equipe

“O autoconhecimento é fundamental para que o líder saiba quais situações e/ou emoções são responsáveis por motivar ou limitar. E consecutivamente aprimorar os seus resultados e da equipe”, explica a especialista sobre o papel de liderança .

Na obra 'Arte da Guerra', de Sun Tzu, o autor afirma que “Se você conhece o inimigo e conhece a si mesmo, não precisará temer o resultado de 100 batalhas. Se você se conhece, mas não conhece o inimigo, para cada vitória ganha sofrerá também uma derrota. Se você não conhece nem o inimigo nem a si mesmo, perderá todas as batalhas”.

E de acordo com a especialista é completamente possível utilizar da lógica da obra para conduzir uma equipe, basta que a palavra “inimigo” seja substituída por “equipe”. O que é muito curioso.

Leia também: Empresa abre vaga para testador de motel e recebe 15 mil currículos em dois dias

Não temer

O resultado das 100 batalhas não precisa ser temido. Uma vez que o autoconhecimento do líder influencia diretamente em ele compreender a importância individual de cada membro do grupo – seja potencialidades ou fraquezas – para que a equipe seja integrada com o seu melhor e traga resultados positivos.

Vale ressaltar que essas diferenças singulares são fundamentais para que cada membro da empresa seja complementar ao outro.

Agora, se você “não conhece nem a ‘equipe’ e nem a sim mesmo”, o saldo negativo com certeza virá. A especialista afirma que a simples busca por autoconhecimento acaba por ter um novo olhar para com o outro, o que traz como consequência melhora nas relações interpessoais e nos resultados da empresa.

Objetivos plurais

Obviamente que uma equipe profissional é formada por seres humanos, cada um com suas opiniões, valores e objetivos diferentes. E é por causa disso que é essencial o líder saber alinhar estratégias para que faça esse monte de mentes trabalharem por uma causa comum. Não que isso signifique podar os seus funcionários, mas sim uma forma de achar algum motivo que faça essa pluralidade trabalhar em conjunto.

Como?

A psicóloga compreende que uma das possíveis formas para desenvolver o autoconhecimento é por meio do processo de coaching. O profissional irá atuar com testes e assessments - processo de avaliação de competências - para ajudar o cliente da melhor maneira possível.

Assim como o conhecimento da equipe pode ressaltar os pontos positivos, no processo pessoal de determinados aspectos – não tão bons assim - podem ser alavancados da mesma maneira.

Não só isso, uma liderança que tem autoconhecimento é essencial para determinar a continuidade da equipe nos projetos. “Ou [até mesmo] se o líder será o próximo a ser demitido por não apresentar bons resultados e em certas situações ser responsável pela equipe que se encontra desmotivada e com baixos resultados”, conclui a especialista.

Leia também: Parceria pretende estimular empresas a entrarem no mercado de exportação