Tamanho do texto

O presidente da Ferrari Sérgio Marchionne, após fazer a escuderia ter lucro recorde em 2016, quer levar a marca novamente ao topo da Fórmula 1

Presidente da Ferrari quer que empresa foque na Fórmula 1
JOSE JORDAN / AFP
Presidente da Ferrari quer que empresa foque na Fórmula 1


Em relatório divulgado nesta sexta-feira (3) pela Ferrari, o presidente Sérgio Marchionne ficará no cargo até 2021. Ele permanecerá como presidente da escuderia mesmo após de deixar o cargo de CEO da Fiat Chrysler Automobiles (FCA), que está prevista para o próximo ano.

Leia também: Vendas de veículos registra pior resultado em 11 anos no País

Segundo o documento, Marchionne receberá em 2021 a última parcela do "plano de incentivo" em ações da montadora italiana de luxo Ferrari, só saindo do posto após o término desse plano. Segundo a agência de notícias Ansa, Marchionne não recebe salário como CEO da escuderia italiana, mesmo sendo dono de ações da empresa que equivalem a 90 milhões de euros da empresa Maranello. Porém, após a separação da FCA da Ferrari , ele recebeu montante substancioso, no valor de 10,6 milhões de euros como CEO da Fiat.

Além de ajudar a escuderia italiana ter lucro no mercado de luxo, uma das metas de Marchionne tem como sua maior missão fazer com que a Ferrari volte ao topo da Fórmula 1, que nos últimos 10 anos tem sido dominada pela Red Bull e pela Mercedes.

No relatório divulgado o executivo informou que "a temporada 2017 está cheia de incógnitas por conta das mudanças de regulamente e gestão, por isso, evito fazer previsões. O que posso prometer é que lutaremos e que temos união, emprenho e paixão para voltar ao topo, disse o CEO da gigante italiana em carta aos acionistas da montadora.

Leia também: Procura-se um sócio: entenda por que a Fnac passa por dificuldades no Brasil

Lucro recorde

No ano passado a marca automotiva de luxo apresentou lucro líquido recorde de 400 milhões de euros e lucro ajustado na ordem de 425 milhões de euros. Os valores informados representam alta de dois dígitos sendo 38% no lucro líquido e de 37,1% no lucro ajustado no ano passado. Em 2016 a Ferrari informou também ter recorde na produção de carros com a criação de 8.014 veículos.

O número foi impulsionado pela alta significativa, na ordem de 5%, nas vendas de modelos com oito cilindros, conhecidos como V8, sendo sucesso de vendas os modelos 488 GTB e 488 Spider.

*Com informações da Ansa

Leia também: Brasileiros que residem no exterior podem sacar contas inativas do FGTS