Ter bons fornecedores é importante para quem monta uma loja virtual, principalmente no modelo sem estoque
shutterstock
Ter bons fornecedores é importante para quem monta uma loja virtual, principalmente no modelo sem estoque

Grande parte das pessoas que planejam abrir uma loja virtual têm dúvidas em relação à quantidade de produtos necessária para começar as vendas. O que poucos sabem é que, na verdade, é possível colocar o negócio para funcionar sem estoque.

LEIA MAIS: Especialista dá dicas de como se proteger de fraudes nesse carnaval

“Ao contrário da loja física, em que é preciso oferecer variedade para atender os clientes, no e-commerce é melhor investir em mais itens de um mesmo produto, ou até mesmo em um único tipo de produto. É possível, sim, iniciar com pouco ou nenhum estoque”, explica Bruno de Oliveira, especialista em e-commerce e fundador do Ecommerce na Prática.com. Oliveira listou algumas dicas para começar uma loja virtual sem estoque e ter sucesso. Confira:

1) Aposte em um nicho com logística simples

Um dos pontos mais importantes para o e-commerce no Brasil é a logística. “Se já costuma ser uma dificuldade para as lojas virtuais com estoque, para os que começam sem estoque torna-se um problema maior ainda”, explica Oliveira. Nestes casos, portanto, é melhor é investir em nichos com logística mais simples, onde a fabricação e reposição dos produtos seja  rápida. “Para alguns itens mais elaborados, os prazos de fabricação e entrega são maiores, o que pode atrasar os envios e prejudicar a operação como um todo”, comenta.

2) Escolha bem os fornecedores

É sempre importante encontrar bons parceiros para o seu negócio, principalmente para quem está iniciando sem estoque. “O primeiro passo é listar os distribuidores e atacadistas que trabalham com a linha de produtos que se pretende vender. É preciso pesquisar bastante e avaliar o modelo de trabalho de cada um”, diz Oliveira. Para isso, segundo ele, o ideal é visitar cada uma das empresas pessoalmente. “Com essa visita, será possível verificar aspectos como a qualidade dos produtos, política de preços, organização e cumprimento de prazos”.

3) Use o estoque do fornecedor

Alternativas para “terceirizar” o estoque são uma boa opção para quem decide começar neste modelo de trabalho. Uma forma de fazer isso é por meio do “just in time”, lógica de vendas que permite trabalhar com o estoque do fornecedor. “Dentro dessa lógica, tudo deve ser comprado somente quando for necessário. Quando uma venda for feita, o lojista virtual procura o seu fornecedor, faz a compra e envia o produto para o seu cliente. Dessa forma, ele consegue economizar um capital de giro que poderá ser investido em outros segmentos do negócio”, avalia.

Você viu?

LEIA MAIS: Imposto de Renda: Receita libera programa para declaração e datas de restituição

Apesar disso, este modelo vai gerar custos adicionais em relação ao deslocamento. “O lojista precisará ir muitas vezes até o fornecedor, embora preserve o capital de giro e não precise comprar todo o estoque de uma vez. É preciso calcular bem o quanto irá economizar e o quanto irá gastar, para fazer valer a pena”, comenta.

4) Negocie a prazo

Fazer negociações a prazo é outra estratégia interessante para um e-commerce sem estoque, de acordo com o especialista. “Nesse modelo, o lojista adquire certa quantidade de produtos e só paga o fornecedor depois de um certo tempo. Assim, ele ‘trabalha’ com o dinheiro do parceiro, e ganha tempo para vender os itens que foram comprados e pagar pelos produtos só dali a 30 ou 40 dias”, diz.

Afinal, vale a pena?

Trabalhar sem estoque, de acordo com o especialista, pode ser uma boa opção, mas somente a curto ou médio prazo. "Se o empreendedor tem recursos limitados, montar uma loja virtual sem estoque pode ajudar bastante a dar aquele primeiro impulso. Porém, deve ser seguido por um período de tempo determinado, para levantar recursos. De acordo com o volume de vendas, o ideal é, desde o princípio, já começar a utilizar parte dos lucros do negócio para montar um estoque próprio. Quanto maior a saída de determinado produto, mais ele poderá investir na montagem”, diz.

LEIA MAIS: Veja cinco fintechs usadas diariamente, mas que são pouco conhecidas

O ideal, de acordo com Oliveira, é investir desde o princípio em um estoque próprio para sua loja virtual, de acordo com o volume de vendas. Isso faz  com que as entregas sejam mais rápidas, e com que os custos com deslocamentos até os fornecedores sejam reduzidos.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários