Tamanho do texto

Nível de empregabilidade também registrou crescimento de 0,2%, no setor de franquias, que foi responsável por 1.192.495 empregos diretos no ano

Agência Brasil

Segmento que mais cresceu no setor de franquias em 2016 foi o de saúde, beleza e bem-estar, com 15,5%
iStock
Segmento que mais cresceu no setor de franquias em 2016 foi o de saúde, beleza e bem-estar, com 15,5%

A receita do setor de franquias cresceu em 8,3% em 2016, em comparação a 2015, totalizando um faturamento de R$ 151,24 bilhões. No ano anterior, este valor havia chegado a R$ 139,59 bilhões.

LEIA MAIS: Dólar fecha a R$ 3,06 e atinge o menor valor desde junho de 2015

O nível de empregabilidade subiu 0,2%, no setor de franquias, que foi responsável por 1.192.495 empregos diretos no ano passado. Os segmentos que mais cresceram foram saúde, beleza e bem-estar (15,5%); serviços automotivos (11,6%) e moda (10,4%). Os dados são da Associação Brasileira de Franchising (ABF).

Altino Cristofoletti Junior, presidente da ABF, atribuiu esse resultado positivo à utilização de outros canais de negócios pelo sistema de franchising, como a venda porta a porta e o comércio eletrônico (e-commerce). “Se há cinco ou seis anos o foco era muito limitado à unidade física, à loja do franqueado, nos últimos anos os franqueadores começaram a utilizar outros canais no modelo de negócios”, disse.

LEIA MAIS: Transferência de contas inativas do FGTS para outros bancos será feita sem taxas

O fato de a inflação ter entrado em trajetória de queda e o surgimento de sinalização de melhoria do consumo também contribuíram para o resultado mas, segundo Cristofoletti, os frutos decorrentes da reestruturação da economia serão observador de forma mais acentuada em 2017. Para este ano, a expectativa é de aumento do faturamento ainda em um dígito, entre 7% e 9%.

Unidades

A quantidade de unidades de franquias em funcionamento no Brasil também subiu (3,1%), passando de 138.343 pontos de venda para 142.593. De acordo com a ABF, as cidades de São Paulo e Rio de Janeiro concentram o maior número de unidades no país, com 13% e 6,6% do total, respectivamente. Houve redução em relação a 2015, quando os números eram 15,5% e 6,9%. A única cidade que não é capital incluída no ranking dos dez municípios com maior número de unidades é Campinas (SP), com participação de 1,6%.

LEIA MAIS: Michel Temer afirma ser "provável" inflação dentro da meta de 4,5% este ano

Internacionalização

O processo de internacionalização das marcas brasileiras dentro de um processo de planejamento, e não mais por impulso, terá continuidade em 2017. Parceria da ABF com a Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex-Brasil) visa promover o desenvolvimento de marcas brasileiras no mundo. Atualmente, 138 marcas brasileiras operam em 61 países. Em 2015, eram 134 redes presentes em 60 nações.

“O Brasil é muito respeitado lá fora, fruto de profissionalismo e do compromisso dos franqueados em desenvolver um franchising bem estruturado”, analisou Cristofoletti sobre a viabilidade do projeto para franquias brasileiras.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.