Tamanho do texto

O caso ocorreu em um voo saído do Rio de Janeiro com destino a São Paulo na última quarta-feira. Consumidora afirmou que reclamou do fato na Anac

O temor em andar de avião tem sido maior após as últimas tragédias aéreas envolvendo pessoas públicas como o time da Chapecoense, o ex-ministro do Supremo Teori Zavascki e o empresário Carlos Alberto Filgueira. E qual foi a surpresa de uma cliente da Airlines Brasil ao embarcar em um voo do Rio de Janeiro para São Paulo e encontrar avisos no avião de que a saída de emergência estava inoperante.

LEIA MAIS: Em meio a festa, avião cai na Austrália diante de milhares de pessoas; assista

Consumidora usou o Linkedin para postar sua indignação com o aviso na saída de emergência
Reprodução LinkedIn
Consumidora usou o Linkedin para postar sua indignação com o aviso na saída de emergência


O caso ocorreu na última quarta-feira (7) e a consumidora, Ana Luiza Collares Xavier, a rede social Linkedin para mostrar sua indignação com o fato da porta de emergência, um dos itens de segurança de grande importância em um avião em caso de emergências estar inoperante.

O voo da Latam partiu do aeroporto de Santos Dumont, no Rio de Janeiro, identificado como JJ3901 às 6h10 de quarta-feira (7) com destino ao aeroporto de Congonhas, em São Paulo. A passageira afirmou ter ficado assustada e que durante as instruções de voo foi informado sobre as portas fora de operação, porém continuou em seu acento.

Só ao desembarcar em São Paulo que a consumidora abriu uma reclamação da companhia aérea e n Agência Nacional de Aviação Civil (Anac).

LEIA MAIS: Avião da Gol tem pane e sobrevoa Brasília em círculos por mais de duas horas

Pronunciamento

Em resposta ao Brasil Econômico a companhia aérea Latam Airlines Brasil afirmou que a segurança é primordial na companhia e que segue todas as normas e regulações do setor. “A LATAM Airlines Brasil ratifica que a segurança é um valor inegociável em todas as suas operações e segue todas as normas e regulações do setor. A companhia esclarece ainda que a aeronave que realizou o voo JJ3901 (Rio de Janeiro/ Santos Dumont – São Paulo/ Congonhas), de 7 de fevereiro, seguiu viagem, pois a quantidade de saídas de emergência operacionais na aeronave atendia aos requisitos internacionais de segurança, que preveem o número menor de passageiros no avião nestas condições”, informou a empresa.

A companhia ressaltou ainda que o aviso colocado nas saídas de emergências do avião seguem regras mundiais de segurança. “Por fim, a empresa informa que a identificação das saídas  – e consequentemente o bloqueio das poltronas no entorno – se faz necessária para atender justamente as regras mundiais de segurança”.

LEIA MAIS: Avião turco cai sobre casas no Quirguistão e mata 32 pessoas