Tamanho do texto

Outro dado divulgado pela Agência é que os consumidores reclamaram 4% a menos em 2016 no comparativo com 2015 dos serviços de telecomunicações

Brasil Econômico

A banda larga fixa foi o único serviço que obteve crescimento de demanda pelo País. De acordo com a Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel), o segmento teve aumento de 4% no comparativo entre os anos de 2016 e 2015 e significou 26,6 milhões de acessos em dezembro do ano passado.

LEIA MAIS: Aplicativo auxilia consumidor a ter crédito com taxas mais atrativas

Dados da Anatel apontam que a TV por assinatura caiu 2% em 2016 no comparativo com o ano anterior
Valter Campanato/Agência Brasil
Dados da Anatel apontam que a TV por assinatura caiu 2% em 2016 no comparativo com o ano anterior

Mas a última novidade para navegação é a fibra ótica, e segundo a Anatel , mais de 58% dos municípios já contam com a tecnologia. Se esses serviços têm apresentado aumento, a telefonia fixa mantém tendência à queda. No indicador, até o final de 2016, foram registrados 696,6 mil telefones fixos a menos das concessionárias. Já as empresas autorizadas obtiveram recuo de 6%, ou seja, 1.148.680 a menos.

A TV por assinatura também teve retrocesso de 2% no último levantamento. Pode-se dizer que um dos motivos pela queda foram serviços alternativos como o Netflix e a expansão de TVs com acesso a internet, o que permite o usuário a assistir seus conteúdos online na hora que quer em sites como o Youtube.

Maior queda

Telefonia móvel. Sim, a queda apresentava pelo setor foi de 5%, o que reduziu 13.747.515 linhas. Mas o que é mais curioso, é que a Anatel enxerga esse departamento como o que tem o maior potencial de crescimento, uma vez que está disponível em 73% dos distritos do País.

Consumidor

Uma das coisas que afetaram diretamente o consumidor foi o preço de ligação de telefone fixo para móvel – tanto local quanto interurbano. A Anatel aponta que a redução foi entre 15% e 22%, respectivamente.

Outra coisa que impactou o consumidor foi a finalização do processo de implantação do nono dígito nos telefones celulares. Agora, os estados do Paraná, Santa Catarina e do Rio Grande do Sul já utilizam o nove antes dos números. Para quem não lembra, o estado de São Paulo foi o primeiro a acrescentar o nove, no ano de 2013.

De acordo com a Anatel uma das razões para tal medida foi atender uma crescente demanda por aplicações que utilizem o Serviço Móvel, o que dá suporte para comunicação Máquina a Máquina (M2M) e Internet das Coisas (IoT).

LEIA MAIS: Confira seis novas profissões para a área de tecnologia

Digital

Em novembro de 2016 mais de 1,2 milhão de domicílios tiveram o sistema analógico desativado no Distrito Federal e em alguns municípios vizinhos. Em 2017, as capitais de São Paulo, Goiânia, Salvador, Recife e Fortaleza serão agregadas ao sistema. Para o primeiro a medida já começa a valer em março.

A Anatel ressalta em nota que todas as famílias cadastradas nos programas sociais do governo federal receberam ou receberão um kit com conversor gratuitamente.

Reclamações

Ainda falta muito para o ideal, mas o balanço divulgado pela Anatel aponta que houve baixa no número de reclamações do consumidor. A redução foi de 4%, o que significa o registro de 3,9 milhões de reclamações. Entre os principais itens criticados foram a qualidade, cobrança e cancelamento de algum dos serviços.

LEIA MAIS: Negociações na OLX movimentam valor equivalente a 1,4% do PIB em 2016

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.