Tamanho do texto

Alta foi registrada, principalmente, pela venda de material escolar e pelo reajuste de mensalidades escolares, que aumentaram 8,02% no período

O morador da cidade de São Paulo começou 2017 gastando mais. O Índice do Custo de Vida (ICV) da capital paulista variou 1,04%, entre dezembro de 2016 e janeiro de 2017, segundo cálculo divulgado nesta terça-feira (7) pelo Departamento Intersindical de Estatística e Estudo Socieconômicos (Dieese). No acumulado dos últimos 12 meses, entre fevereiro do ano passado e janeiro deste ano, a variação foi de 5,37%.

LEIA MAIS: Governo analisa medidas para simplificar arrecadação de impostos, diz Meirelles

De acordo com o levantamento, a alta do custo de vida foi observada, principalmente, no grupo Educação e Leitura (6,61%), puxada pela venda de material escolar e reajuste das mensalidades escolares, com aumento de 8,02%. Em seguida, aparecem Transporte (1,04%), Habitação (0,90%) e Alimentação (0,26%). Os grupos contribuíram com 0,97 ponto percentual no resultado de janeiro.

No acumulado dos últimos 12 meses, índice do custo de vida teve aumento de 5,37%, segundo o Dieese
Rafael Neddermeyer/Fotos Públicas
No acumulado dos últimos 12 meses, índice do custo de vida teve aumento de 5,37%, segundo o Dieese

LEIA MAIS: Produtos mais consumidos no carnaval podem chegar a 76% de impostos

Os principais responsáveis pela elevação no grupo de Transporte foram diesel (3,84%), álcool (3,74%) e gasolina (3,36%), itens do subgrupo Transporte Individual que foram reajustados no período. Já no grupo Habitação , a principais variações foram observadas no subgrupo Operação do Domicílio, que registrou alta por conta do reajuste de 8,42% na telefonia fixa, e conservação do domicílio, que aumentou 1,47%. Por outro lado, itens como taxas de locação, impostos e condomínio apresentaram queda de 0,02%.

Comer fora de casa representou a maior alta do grupo  Alimentação , com reajuste de 0,94%, influenciado por lanches matinais e vespertinos (1,16%) e refeições principais (0,76%). Em seguida, estão itens da indústria alimentícia, que tiveram alta de 0,84%, e produtos in natura e semielaborados. que caíram 0,51%.

Preços nos últimos 12 meses

Dos dez grupos analisados pelo ICV, seis registraram taxas acima do índice geral registrado entre fevereiro de 2016 e janeiro de 2017. A principal alta no período foi registrada em Despesas Diversas (14,98%), que agrupa despesas com comunicação (8,07%) e animais domésticos, por exemplo (16,27%).

LEIA MAIS: Aumento de ritmo nas indústrias gera crescimento de 2,3% em dezembro, diz IBGE

Em seguida estão Despesas Pessoais (11,02%), que abrange desde itens de higiente e beleza (1,13%) até cigarros (21,05%). Por fim, estão os grupos Educação e Leitura, que apresentou alta de 8,56%, Saúde (6,25%), Alimentação (5,65%) e Recreação (5,49%). O Índice de Custo de Vida do Dieese acompanha mensalmente a evolução dos preços com base em uma cesta de produtos e serviços utilizados por famílias na cidade de São Paulo.

* Com informações da Agência Brasil.