Tamanho do texto

A norma anterior da Receita Federal era que os dependentes poderiam ter a partir de 14 anos tinham de estar listados no Cadastro de Pessoas Físicas

A Receita Federal publicou no Diário Oficial da União desta quarta-feira (1º) que os contribuintes brasileiros que quiserem incluir dependentes  a partir de 12 anos em sua declaração do Imposto de Renda de Pessoa Física este ano (IRPF 2017) terão de registrá-los no Cadastro de Pessoas Físicas (CPF). A norma anterior da Receita Federal era que os dependentes poderiam ser incluídos a partir dos 14 anos e tinham que ter o CPF.

LEIA MAIS: Empresas ganham duas semanas extras para enviar declaração de IR retido

A Receita Federal informou que dependentes a partir de 12 anos podem ser declarados no IR 2017, porém terão de tirar o CPF
MARCELO CAMARGO/AGÊNCIA BRASIL
A Receita Federal informou que dependentes a partir de 12 anos podem ser declarados no IR 2017, porém terão de tirar o CPF



Em nota oficial divulgada pela Receita Federal, o órgão afirma que a nova norma para a idade dos dependentes visa reduzir o número de contribuintes que caem na malha fina no IR 2017 .  “Ela reduz casos de retenção de declarações em malha [fina] e riscos de fraudes relacionadas à inclusão de dependentes fictícios”. Ainda de acordo com a Receita, a medida vai evitar a inclusão do mesmo dependente em mais de uma declaração.

Ainda de acordo com a instrução normativa, para o exercício 2018 da declaração, ano-calendário 2017, os maiores de 6  anos também precisam ter CPF para fins de abatimento no impostos de renda. A Receita Federal começa a receber a declaração do IRPF 2017 em 2 de março. Em 23 de fevereiro estará disponível para download o programa gerador da declaração no site do órgão . O prazo para entrega termina em 28 de abril.

Em 27 de janeiro a Receita Federal publicou outra normativa, em que as empresas terão quase duas semanas adicionais para o envio da Declaração de Imposto de Renda Retido na Fonte (Dirf) de 2017. A data passou de 15 de fevereiro para o dia 27.

LEIA MAIS: 

A Dirf é um dos principais documentos usados pela Receita Federal para investigar contribuintes. Se os dados do Imposto de Renda  informados pela empresa estiverem diferentes dos repassados pelas pessoas físicas na Declaração de Ajuste Anual do Imposto de Renda, enviada até o fim de abril, o contribuinte cai na malha fina e deixa de receber a restituição ou tem de pagar imposto a mais que o declarado.

Para quem precisar fazer declaração, veja o calendário divulgado pela Receita Federal:

* 20  de  janeiro

Foram disponibilizados os  programas  auxiliares  para  download  para a declaração do imposto de Renda do Carnê-Leão e Ganho de Capital. Os arquivos vão estar disponíveis no site da Receita Federal;

* 23 de fevereiro

 Disponibilização do Programa Gerador da Declaração do Imposto 2017 no site da Receita Federal;

* 2 de março

Inicio da recepção da DIRPF 2017 e disponibilização das Declarações m-IRPF e pré-preenchida;

* 28 de abril

Contribuinte tem até às 23h59 para o envido do IR 2017 referente aos ganhos de 2016. A orientação, tanto da Receita Federal quanto de contadores é que o brasileiro separe os documentos necessários: RG, CPF, comprovantes de rendimentos e recibos de pagamento e façam a declaração com cuidado. Isso evitará erros e possibilidade de o contribuinte cair na temida malha fina. Vale ressaltar também que, quem entrega a declaração rápido, caso tenha algum  valor a restituir, receberá rápido também.

*Com informações da Agência Brasil

LEIA MAIS: Receita Federal libera calendário para declaração do imposto de renda; confira

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.