Tamanho do texto

Mercado pet, alimentos saudáveis, decoração, autopeças e livros são as grandes tendências; veja por quê essas são as áreas para você investir

Brasil Econômico

A Associação Brasileira de Comércio Eletrônico (ABComm) fez um levantamento – divulgado em seu site - onde foi revelado que no ano passado o e-commerce cresceu 11% do País, com um faturamento de R$ 53,491 bilhões. De acordo com a instituição, a expectativa para 2017 é que o valor cresça 12% em relação a 2016, uma vez que o segmento resiste à crise econômica, como afirma o presidente da instituição, Maurício Salvador.

LEIA MAIS: Micro e pequenos empresários estão mais confiantes, diz SPC Brasil e CNDL

“Muitas vezes a pessoa quer montar uma operação de e-commerce, mas não tem nenhuma ideia de qual setor quer empreender, nem que tipo de produto quer vender
iStock
“Muitas vezes a pessoa quer montar uma operação de e-commerce, mas não tem nenhuma ideia de qual setor quer empreender, nem que tipo de produto quer vender", diz Bruno Oliveira

Achou interessante? O especialista em  e-commerce , Bruno Oliveira, aponta cinco tendências para empreender nessa modalidade que pode faturar neste ano até R$ 59,9 bilhões e registrar mais de 200 milhões de pedidos nas lojas virtuais, de acordo com a ABComm.

Mercado Pet

Segundo dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), 62% das residências têm pelo menos um cachorro ou gato. De acordo com Oliveira, isso representa milhões de consumidores em potencial para o e-commerce que buscam baixos preços e praticidade na hora de comprar produtos para seus pets. “Uma das vantagens do ramo é que é possível iniciar sem uma grande variedade de produtos, com estoque reduzido e ampliar conforme a demanda”, diz o especialista.

Alimentos saudáveis

A procura por alimentos saudáveis é tendência no Brasil e no mundo e é uma ótima oportunidade para o investimento, aponta Oliveira. O especialista admite que a concorrência é muito ampla nesse segmento, entretanto o empreendedor deve buscar nichos a serem explorados. Como exemplo cita: alimentos sem glúten, lactose, low carb e pratos vegetarianos.

LEIA MAIS: Com crescimento de 52% em 2016, coworking se torna opção para reduzir custos

Casa e Decoração

Esse é um dos segmentos que deve manter alta nas vendas em 2017, hoje ele aparece em 5º lugar no ranking dos que mais faturam no e-commerce. Bruno Oliveira recomenda que se o empreendedor pensar em vender produtos originais e criativos o investimento pode render bons retornos, ainda mais se forem artesanais e exclusivos. Mas alerta que é essencial ter experiência na produção dos artigos.

Autopeças

Você gosta de automóveis e entende sobre o assunto? Se sim, saiba que o mercado de peças automotivas pela internet cresceu 75% no primeiro semestre de 2016 em relação ao mesmo período de 2015. Segundo o especialista, esse balanço apurado pela Ebit é ótimo, uma vez que a alta demanda e o baixo custo inicial são as principais vantagens do setor, mas novamente avisa que a falta de conhecimento no assunto pode refletir em uma loja não competitiva no mercado.

Livros/Assinaturas/Apostilas

Não se engane com o termo aparentemente amplo, para obter sucesso nas vendas por meio do e-commerce é necessário não só estar atento às tendências, mas também saber quem é o público a ser alcançado. “Lojas especializadas em livros de direito ou livros de medicina, um clube do livro para universitários podem ser boas apostas. A venda de e-books (livros digitais) também deve crescer muito no Brasil nos próximos anos”, avalia Bruno Oliveira.

De acordo com o especialista, a venda de livros pela internet foi o pioneiro no comércio eletrônico no Brasil. Por outro lado, hoje, esse segmento faz parte de apenas 4% do faturamento do e-commerce.

LEIA MAIS: Confira cinco dicas para proteger seu negócio de calotes

    Leia tudo sobre: empreendedorismo

    Notícias Recomendadas

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.