Brasil Econômico

Brasil Econômico

A divulgação realizada nesta terça-feira (31) pela Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de São Paulo (FercomercioSP) aponta que pelo segundo mês consecutivo o mercado atacadista conseguiu mais admissões do que desligamentos, o que significa 1082 empregos criados no mês de novembro de 2016.

LEIA MAIS: Brasil tem 12,3 milhões de desempregados no 4º tri; maior índice desde 2012

undefined
iStock
Segundo a Fecomercio, novembro foi o segundo mês consecutivo que obteve mais admissões do que desligamentos

A pesquisa realizada mensalmente pela entidade com base nos dados do Ministério do Trabalho ainda ressaltou que o mesmo período de 2015 teve extinção de 12.460 postos de trabalho – com carteira assinada - enquanto que em 2016,  o resultado foi de 13.134 desligamentos. Segundo a Fecomercio , esse mesmo período foi responsável pela contratação de 14.216 funcionários no setor.

O balanço apurado por meio do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) e das informações sobre movimentação declaradas pelas empresas do atacado paulista é formalizado por dez atividades pesquisadas. De acordo com o levantamento, sete setores obtiveram queda no estoque de empregos no comparativo com 2015.

Quais

Eletrônicos e equipamentos de uso pessoal (-6,8%); máquinas de uso comercial e industrial (-5,1%); material de construção, madeira e ferramentas (-4,5%); tecidos, vestuários e calçados (-3,5%); produtos químicos, metalúrgicos e agrícolas (-1,4%); papel, resíduos, sucatas e metais (-2,8%) e outras atividades (-2,1%).

O crescimento no total de empregados aconteceu apenas nas categorias: produtos farmacêuticos e higiene pessoal (1,7%), energia e combustíveis (0,9%) e alimentos e bebidas (0,5%).

LEIA MAIS: Consumidor está menos satisfeito com as empresas, aponta estudo da ESPM

Onde

O balanço realizado pelo Fecomercio é efetuado em 16 regiões do estado de São Paulo e apenas quatro obtiveram negativa de empregos no mês de novembro, sendo elas: Campinas (-89), Marília (-59), Bauru (-58) e Presidente Prudente (-9).

Os maiores saldos positivos foram alcançados pelas cidades de Jundiaí (193), Osasco (217) e a Capital (262).

Setor

Alimentos e bebidas foi a categoria que obteve o maior destaque na pesquisa. Segundo a Fecomercio, 1.262 postos de trabalho foram abertos nesse setor em novembro, uma vez que hipermercados, supermercados e mercados estavam preparando seus estoques para o período sazonal de festas de final de ano.

De acordo com a entidade, a recuperação econômica – ainda restrita a alguns setores, o consumo das famílias e as vendas do varejo têm acompanhado as projeções do setor que já enxerga uma diminuição dos grandes saldos negativos.

São Paulo Capital

O número de trabalhadores com carteira assinada chegou a 205.817 no mês de novembro de 2016. Segundo a instituição, 262 empregos foram gerados no período.

Entretanto, a análise baseada no acumulado do ano fechou com 4.650 empregos a menos do que novembro de 2015.

A pesquisa realizada pela instituição apontou que metade das atividades registradas – cinco – conquistou saldo positivo. Entre eles estão: eletrônicos e equipamentos de uso pessoal (35), produtos farmacêuticos e higiene pessoal (69), alimentos e bebidas (401).  

Já os setores de produtos químicos, metalúrgicos e agrícolas (-46), material de construção, madeira e ferramentas (-53) e máquinas de uso comercial e industrial (-111) ainda não se recuperaram da crise e seguem com baixa no comércio atacadista, aponta a Fecomercio.

LEIA MAIS: Consumidor tem dificuldade em renegociar dívida com bancos, diz Idec

    Veja Também

    Mais Recentes

      Mostrar mais

      Comentários