Tamanho do texto

Pesquisa identificou que o brasileiro pouco entende sobre os investimentos disponíveis no mercado nacional e a rentabilidade dos mesmos

A falta de conhecimento e preparo financeiro faz com que muitos brasileiros deixem de investir dinheiro. Quando investem, a maioria não tem conhecimento das modalidades mais rentáveis. As conclusões são do Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil) e a Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL), que em pesquisa, identificaram como é a forma do brasileiro de apostar nos investimentos.

LEIA MAIS: Veja como investir no mercado financeiro e garantir sua aposentadoria

Poupança, renda fixa, títulos do tesouro são alguns dos investimentos disponíveis no mercado brasileiro
shutterstock
Poupança, renda fixa, títulos do tesouro são alguns dos investimentos disponíveis no mercado brasileiro


 A pesquisa mostra que 58% dos poupadores não sabem quais são os investimentos com as melhores taxas de retorno - percentual que aumenta para 66% entre as mulheres e 63% entre os pertencentes às classes C, D e E. Em contrapartida, 42% garantem saber os rendimentos de suas aplicações.

A poupança, mesmo sendo a aplicação menos indicada e rentável, é a com maior procura entre os brasileiros tendo sido citada na pesquisa por 61% dos respondentes. O tempo médio que o brasileiro deixa o dinheiro na poupança é de três anos tendo como valor médio acumulado no período de R$ 2.152. Para 38% dos que investem na poupança, a escolha desse investimento deve-se ao fato da flexibilidade para o uso do dinheiro guardado quando necessário.

As demais modalidades apresentam participação significativamente menor: os imóveis (18%, com queda de 10,6 pontos percentuais em relação a 2015, chegando a 34% entre os brasileiros das classes A e B), a Previdência Privada (13%, com aumento de 3,9 p.p em relação a 2015) e os Fundos de Investimento (9%, com aumento de 3,6 p.p em relação a 2015). Outros produtos também tiveram crescimento desde o último levantamento, mas ainda estão longe de ser populares, como é o caso do CDB (5%, com aumento de 3,4 p.p em relação a 2015), Bolsa de Valores (3%, com aumento de 2,8 p.p em relação a 2015) e LCI (3%, com aumento de 2,3 p.p em relação a 2015).

LEIA MAIS: Cinco motivos para você escolher por investimentos de renda fixa

Os principais investimentos dos brasileiros:

Poupança: 61% dos entrevistados que possuem investimentos tem poupança. Em média, investem a 3,6 anos, principalmente pela flexibilidade de uso quando necessário (38%). O valor médio do valor acumulado pelos entrevistados é de R$ 2.152,00; 

Imóveis: 18% dos entrevistados têm imóveis. Em média, possuem há 4 anos, principalmente pela segurança que este tipo de investimento dá (30%); 

Previdência Privada: 13% dos entrevistados possuem previdência privada. Em média, 3,5 anos, sendo que 18% por indicação do gerente do banco;

Fundo de Investimento: 9% dos entrevistados investem em fundos de investimentos e usam essa modalidade, em média, há 2,2 anos. 43% optaram por indicação do gerente de banco; 

Dólar: 6% dos entrevistados têm dólar. Possuem essas reservas há 2,8 anos, em média. 30% escolheram pela flexibilidade de uso do dinheiro quando necessário; 

CDB: 5% dos entrevistados têm investimentos em Certificado de Depósito Bancário (CDB). Em média, usam a modalidade  há 3,3 anos, feitos principalmente após pesquisa em sites especializados ou de notícias (32%). 

LEIA MAIS: Calcule como chegar a R$ 1 milhão

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.