Tamanho do texto

Instrução normativa da Receita Federal publicada no Diário Oficial da União estendeu de 15 para 27 de fevereiro o limite para entrega do documento

Na declaração, empresas repassam dados como rendimentos a beneficiários, créditos ou remessas a residentes
Divulgação
Na declaração, empresas repassam dados como rendimentos a beneficiários, créditos ou remessas a residentes

As empresas ganharam quase duas semanas adicionais para enviar a Declaração de Imposto de Renda Retido na Fonte (Dirf) de 2017. Uma instrução normativa da Receita Federal publicada nesta sexta-feira (27) no Diário Oficial da União estendeu de 15 para 27 de fevereiro a data limite para entrega do documento.

LEIA MAIS: Contribuintes são lesados com o envio de boletos falsos de IPVA e IPTU

Não foi informado pela  Receita o motivo do adiamento. Na Dirf, as empresas informam os rendimentos dos empregados, além do Imposto de Renda (IR) e das contribuições retidos na fonte, como a da Previdência Social. Na declaração, as empresas também repassam dados como rendimentos a beneficiários, créditos ou remessas a residentes ou a não-residentes. O programa gerador da Dirf pode ser baixado na página da Receita na internet.

LEIA MAIS: Conta de luz não terá cobrança extra em fevereiro, diz Aneel

A Dirf é um dos principais documentos usados para investigar contribuintes. Se os dados do IR informados pela empresa estiverem diferentes dos repassados pelas pessoas físicas na Declaração de Ajuste Anual do Imposto de Renda, enviada até o fim de abril, o contribuinte cai na malha fina e deixa de receber a restituição ou tem de pagar imposto a mais que o declarado.