Brasil Econômico

Brasil Econômico

 Pesquisa feita pela Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de São Paulo (Fecomercio-SP) e divulgada nesta segunda-feira (23) apontou que 49% do estoque do varejo da região metropolitana de São Paulo está em situação inapropriada.

LEIA MAIS: Falta de crédito atrapalha consumo entre os jovens brasileiros, diz pesquisa

undefined
Repodução/ITV
Em dezembro de 2016, cerca de 53% do estoque estava em situação adequada, revela FecomercioSP

Segundo a entidade, os empresários do varejo não conseguiram diminuir seus estoques de produtos com as vendas de final de ano (Natal), ao ponto de fazer com que o mês de janeiro registrasse 102 pontos no Índice de Estoques (IE), ou seja, 3,8% a menos em relação a dezembro de 2016. A taxa apurada pela Federação varia de zero (inadequação total) a 200 pontos (adequação total), sendo 100 pontos o limite entre a inadequação e adequação do estoque .

Segundo o último registro da instituição, 35% dos empresários estão com os estoques acima do considerado adequado e 14% a baixo. Em janeiro de 2016, os números eram maiores, 37,6% do varejo apresentavam estoques acima do apropriado, e 16,9% abaixo.

A decepção do setor de comércio, segundo a assessoria econômica da Fecomercio-SP, é consequência do exagero de otimismo do período sazonal de compras. “Os consumidores passam a esperar as datas de promoções, comprando só o indispensável no Natal (por exemplo) e aguardando melhores oportunidades para fazer suas compras”, explica a Federação.

LEIA MAIS: Boletim Focus: mercado prevê inflação de 4,7% e Selic em 9,5% em 2017

Compras em janeiro

Mesmo assim, o mês de dezembro continua sendo o mais relevante para o comércio, mas o quadro aponta que janeiro vem ganhando importância no que diz respeito ao consumo. Segundo a Fecomercio, se essa perspectiva se confirmar, no primeiro mês do ano pode ocorrer o inverso: estoques caírem e alta na confiança.

Na comparação com o mês de janeiro do ano passado, o IE era de apenas 90,8 pontos, apontando para uma alta de 12,4% em relação a este mês. A análise de outros indicadores como da confiança dos consumidores, empresários da área, índice de estoques e propensão a investir e a contratar, sugerem cenário de recuperação em 2017, aponta FecomercioSP.

O Índice de Estoques é realizado mensalmente pela instituição, e tem a participação de aproximadamente 600 empresários do comércio da região metropolitana de São Paulo.

LEIA MAIS: Setor de serviços tem retomada lenta de crescimento, diz Fecomercio-SP

    Veja Também

    Mais Recentes

      Mostrar mais

      Comentários