Despesas do grupo de habitação subiram 2,65% no índice de 2016, ficando abaixo da inflação geral
shutterstock
Despesas do grupo de habitação subiram 2,65% no índice de 2016, ficando abaixo da inflação geral

São Paulo registrou aumento de 6,15% no Índice de Custo de Vida (ICV) em 2016.  A inflação medida pelo indicador do Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese), foi de 5,31 pontos percentuais no ano passado – menor do que a verificada ao longo de 2015.

+ Juros do cartão de crédito têm queda e o do cheque especial alta, diz Anefac

A maior variação no índice ao longo do último ano foi registrada no item de despesas diversas, que teve aumento de 12,76%. Os gastos com comunição, que subiram 12,6%, e com animais domésticos, que tiveram alta de 12,7%, exerceram a maior influência na composição.

No item de despesas pessoas, a elevação foi de 11,03% ao final de 2016, sendo os gastos com fumo e acessórios os maiores responsáveis pela alta, pois tiveram aumento de 21%. Os preços dos produtos de higiene e beleza subiram 1,07%.

Com alta de 11,47% nos gastos com leitura e de 8,56% nos custos da educação, o grupo educação e leitura registrou alta de 8,72%. Dentro da composição, os livros tiveram os preços elevados em 9,07%, enquanto as revistas subiram 15,69% e os cursos formais cresceram 8,89%.

O grupo de alimentação fechou 2016 com uma elevação de 8,03%. A composição foi influenciada por itens como alimentos industrializados, que cresceram 11,39%, e alimentação fora do domicílio, que teve alta de 9,43%.

+ Movimento do comércio tem queda de 6,6% em 2016; pior resultado em 16 anos

Você viu?

Também foi registrado aumento no grupo de saúde, que teve os gastos elevados em 6,26%. A alta foi puxada pelos medicamentos e internações hospitalares, que tiveram aumento de 11,56% e 8,56%, respectivamente. Além disso, as consultas médicas subiram 5,29% e os convênios tiveram crescimento de 5,09%.

As despesas do grupo de habitação subiram 2,65%, ficando abaixo da inflação geral. O grupo de equipamentos domésticos apresentou redução nos custos, caindo 0,69%. A retração foi motivada pela queda de 4,16% nos móveis e 3,56% nos utensílios.

Dezembro

Considerando apenas o mês de dezembro, o aumento no custo de vida da capital paulista foi de 0,12%. O reajuste da ração de animais, que subiu 1,68%, exerceu grande influência neste resultado, assim como as despesas diversas, que tiveram elevação de 1,42%. As despesas pessoais apresentaram aumento de 1,31%, com a alta de 2,67% no subgrupo fumo e assessórios.

O grupo de transporte teve aumento de 0,92%, devido à alta nos itens compra de veículos, com acréscimo de 8,5%, e combustíveis, que cresceram 0,94%. Habitação também subiu acima da inflação geral, com um crescimento de 0,34% nas despesas.

+ Indústria produz mais, mas confiança do setor volta a cair em dezembro

Na alimentação, os preços tiveram queda significativa de 0,51% no índice de dezembro. Os produtos in natura e semielaborados apresentaram retração de 1,46%. A batata teve redução de 18,81% nos preços, enquanto o feijão-carioquinha caiu 13,6% e o tomate 5,7%.

*Com informações da Agência Brasil

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários