Tamanho do texto

Consumidor pretende gastar R$ 30 a menos do que o ano passado para passar o Réveillon, mas ainda mantem desejo de comprar neste fim de ano

Brasil Econômico

Especialistas aconselham varejistas a variarem produtos, pois enxergam neste período – pós Natal – possibilidade de faturamento e atração de consumidores nas trocas dos presentes. Marcela Kawauti, economista-chefe do Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil), aponta que os brasileiros ainda mantem desejo de comprar, mas as dificuldades econômicas do país levam os consumidores a gastarem menos.

+ Um dia após o Natal, comércio é movimentado pela troca de presentes

Consumidor pretende fazer compras para passar Réveillon
iStock
Consumidor pretende fazer compras para passar Réveillon


Contrariando resultados negativos de pesquisas anteriores, como a queda nas vendas de Natal, o SPC Brasil  fez um balanço indicando que 56,8% dos consumidores pretendem comprar roupas para comemorar o Réveillon, em 2015 o índice chegou apenas a 50,5%, ou seja, houve um aumento de 6,3 pontos percentuais, o levantamento também leva em consideração a compra de itens que acompanham a roupa, como calçados e acessórios.

Se por um lado as intenções de compra para a virada de ano aumentaram, por outro houve uma queda significativa de 17,4% do valor médio com as comemorações. Neste ano, o brasileiro pretende gastar R$ 263,06 na virada de ano, cerca de R$ 30 reais a menos do que o balanço do ano passado, que apontou para um valor médio de R$ 293,56. Confirmando a observação da economista-chefe.

+ Empresas podem cobrar valores distintos baseados no meio de pagamento

Variedade

Com menos dinheiro no bolso, Marcela indica que o consumidor está se desprendendo mais das marcas e optando por produtos mais em conta, sinalizando para o varejista que um maior leque de possibilidades pode ser muito bem vindo. Não querer um item em específico abre os olhos do cliente para outros produtos. Motivando o consumidor a até mesmo a obter uma mercadoria que se não fosse pela atual crise econômica ele não compraria.

Ano novo

Outro fator explanado pelo balanço foi onde as pessoas pretendem comemorar o Réveillon. Em casa, assim será a virada de ano da maioria dos brasileiros, totalizando 23,5%. Os que pretendem viajar indicam 13,1% e os que vão passar a meia-noite na casa dos parentes somam 12%. Outros 89,2% dos entrevistados não souberam responder a pesquisa.

+ Vendas de Natal amargam perda entre 3% e 4%, apontam pesquisas

A pesquisa feita pela SPC Brasil ouviu 1.632 consumidores das 27 capitais do País para identificar quem faria as compras de Natal, dessas pessoas, 600 mantiveram participação no balanço que teve como fim apontar a relação com compras e trocas de ano novo.