Tamanho do texto

Basear o seu planejamento de férias no seu orçamento atual é uma das opções para se educar financeiramente e se livrar das dívidas em 2017

Brasil Econômico

Em casos de pessoas endividadas, uma boa opção para aproveitar as férias e economizar é arranjar alternativas para fazer na  cidade onde moram
iStock
Em casos de pessoas endividadas, uma boa opção para aproveitar as férias e economizar é arranjar alternativas para fazer na cidade onde moram

Com o período de férias escolares e final de ano, os planos para viagens e comemorações ficam mais intensos. Por isso, é importante saber se planejar para gastar muito o bem o seu tempo com a família e economizar nos custos com as férias. Gastar o dinheiro que não tem e com coisas fora do orçamento atual estão propensas a acontecer nessa época do ano, devido à falta de organização e a empolgação excessiva com as festas e o recesso.

Leia também: Cálculo de férias: saiba quais são as regras da CLT para garantir o descanso

E pensando em como não fazer isso, o educador financeiro Reinaldo Domingos separou algumas recomendações que te ajudarão a não transformar as tão sonhadas férias em um pesadelo de dívidas.

Baseie o período de férias na sua situação financeira atual

Uma ótima opção para não gastar demais, seja com as viagens de férias ou com os gastos adquiridos durante esse período, é se planejar antes. Não se deixe levar pelo consumismo momentâneo. É possível aproveitar suas férias de acordo com o que seu orçamento possibilita.  Analise a situação financeira atual e faça escolhas baseadas na sua realidade.

É importante ter conhecimento de sua situação atual, coloque o orçamento no papel e veja se está endividado, equilibrado ou é um investidor. Inclua as crianças nessas analises para que elas entendam o que está acontecendo e consequentemente, se eduquem financeiramente.  

Caso esteja endividado, talvez a melhor opção seja adiar sua viagem de férias.  Se divertir em casa e arrumar coisas para fazer em sua cidade é possível.  Faça alguns ajustes e arrume alternativas mais baratas, assim, suas férias e a de toda a família continuaram cheias de atividades bacanas e entretenimento.

Leia também: 5 dicas de educação financeira para um orçamento doméstico saudável
Para os que estão equilibrados financeiramente, é necessário manter a cautela com os gastos, principalmente se você não possui nem dívidas e nem dinheiro guardado. Pesquisar roteiros de viagens e acomodações compatíveis ao seu orçamento e divirta-se.

Se sua família já é investidora, as chances de uma viagem mais completa são maiores. Nesse caso em especifico, viagens internacionais são possíveis, porém é importante se manter atento aos preços e as taxas de conversão para não extrapolarem nas compras e pagarem mais do que o planejado. Se a viagem for para o exterior, uma boa opção é colocar 80% da quantia em um cartão pré-pago e carregar 20% em espécie.

 Fique atento com os gastos

Para que o controle sobre os gastos seja constante e para se livrar de imprevistos, procure levar uma reserva financeira de 30% a 50% a mais. Também é necessário prestar muita atenção nas despesas com telefone. Alternativas como o Skype e o Viber, por exemplo, podem te ajudar a manter contato e sem custos abusivos.

Caso queiram levar cartões de crédito, pré-estabeleça limites e separe informações importantes como os vencimentos próximos e posteriores a data prevista para a viagem. Não esqueça de informar a operadora de cartões que estará em outro país, e lembre-se: ao usar o cartão de crédito, além da conversão da moeda, existe o  custo de 6,38% de IOF que será contabilizado na fatura. Por isso, gaste com cautela e aproveite suas férias sem preocupações.

Leia também: Brasileiros carregam dívidas do Natal de 2015, apontou pesquisa do SPC Brasil

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.

    Notícias Recomendadas