Tamanho do texto

O valor do benefício ao trabalhador é de um salário mínimo. Ministério do Trabalho pede atenção para não perder a data limite para o saque

Agência Brasil

O PIS/Pasep é um dos benefícios garantidos aos empregados brasileiros
iStock
O PIS/Pasep é um dos benefícios garantidos aos empregados brasileiros

Brasileiros que tiveram a carteira assinada, ao menos dois meses, em 2014 têm até quinta-feira (29) para sacar benefício referente ao Programa de Integração Social (PIS), administrado pela Caixa Econômica Federal e ao Programa de Formação do Patrimônio do Servidor Público (Pasep), administrado pelo Banco do Brasil (BB).  O valor do benefício ao trabalhador é de um salário mínimo, ou seja, R$ 880.

+ Governo suspende 1,1 milhão de benefícios do Bolsa Família por irregularidades

O PIS/Pasep é destinado aos trabalhadores do setor público e privado, respectivamente. Segundo informações do Ministério do Trabalho divulgadas nesta segunda-feira (19), até o início de dezembro, mais de 930 mil pessoas com direito aos recursos ainda não tinham feito o saque do valor. Caso os beneficiários não saquem o dinheiro até a data limite, que é na próxima quinta-feira (29), os valores serão destinados ao Fundo de Amparo ao Trabalhador (FAT).

A data final para o saque é 30 de dezembro. No entanto, como será um sábado e não haverá expediente bancário, só poderão sacar nesse dia as pessoas que têm Cartão Cidadão com senha registrada. Neste caso, poderão se dirigir aos caixas eletrônicos da Caixa ou a agências lotéricas. O Ministério do Trabalho, contudo, recomenda que os trabalhadores não deixem o saque para o último dia, pois caso haja problemas na operação não haverá tempo hábil para a resolução e para o saque do benefício do Pis/Pasep.

+ Saiba como economizar nas compras de Natal desse ano

Verifique a data

Segundo o Ministério do Trabalho, é comum os atendentes bancários se confundiram com o ano base para pesquisa do benefício e pensarem que se trata do benefício referente a 2015 e, após checar os dados do trabalhador, informar que ele não tem direito ao saque.

Nesse caso, a orientação do ministério é que o trabalhador deve explicar que se trata do abono salarial do ano-base 2014. Caso ainda assim os dados não sejam localizados, é possível pedir para fazer uma atualização cadastral no próprio banco.

O trabalhador também pode checar se tem direito ao abono pela internet,  informando o número do CPF ou do PIS/Pasep e a data de nascimento. Ele também pode procurar a Central de Atendimento Alô Trabalho, no número 158.

+ Brasileiros priorizam o pagamento das contas de água e luz, diz pesquisa

    Notícias Recomendadas

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.