Tamanho do texto

Tema virou polêmica após Temer decidir excluí-los da proposta de reforma da Previdência; aos 47, militar brasileiro já pode receber benefício integral

Aposentadoria das Forças Armadas está excluída da proposta de reforma da Previdência de Temer
EXÉRCITO BRASILEIRO/DIVULGAÇÃO
Aposentadoria das Forças Armadas está excluída da proposta de reforma da Previdência de Temer

O sistema de aposentadoria dos militares brasileiros é muito generoso no Brasil. Mais do que o oferecido à corporação pelos Estados Unidos, pelo Reino Unido e por Portugal. As informações foram publicadas neste domingo (18), pela Folha de S.Paulo.

VEJA AINDA:  Temer garante que reforma da Previdência atingirá os políticos

De acordo o levantamento feito pelo jornal, enquanto, as regras atuais brasileiras permitem que os militares tirem a aposentadoria com salário integral após 30 anos (se homens) ou 25 anos (se mulheres) de serviços prestados, com o mesmo tempo de serviço, os EUA dão aos militares 60% do salário.

Sob as mesmas condições, os militares do Reino Unido recebem 43% do salário integral e os de Portugal recebem 83%, se atenderem a ainda outros requisitos. Nessas três nações, o benefício é concedido da mesma forma para militares homens e mulheres.

A aposentadoria dos militares das Forças Armadas brasileiras virou um assunto polêmico depois que o presidente Michel Temer (PMDB) decidiu excluí-los da sua proposta de reforma da Previdência. Tal reforma deve estabelecer a idade mínima de 65 anos e ao menos 25 anos de contribuição  para que o trabalhador possa se aposentar.

Para o Ministério da Defesa, no entanto, comparações internacionais não valem. Afinal, países como os EUA oferecem outros benefícios, como educação de qualidade ou desconto nos impostos, para reter talentos nas Forças Armadas.

Em contrapartida, militares americanos e britânicos estão mais expostos ao perigo, porque seus países se envolvem em guerras com frequência. No Brasil, os militares só têm se envolvido em conflitos quando participam de missões de paz da ONU.

Excluídos das regras gerais

Por conta das especificidades da carreira militar – como o risco de morte, ausência de pagamento de hora extra e falta do direito à greve – muitos países adotam regras diferentes para aposentadoria dessa classe .

Mas, ao contrário do Brasil, os benefícios de militares americanos, britânicos e portugueses são proporcionais ao tempo de serviço, o que estimula os profissionais a continuarem trabalhando por mais tempo.

De acordo com os dados coletados, no Brasil, se ingressar na carreira com 17 anos, um militar vai para a reserva com salário integral aos 47 anos. Nos EUA, é possível tirar a aposentadoria mais cedo, aos 37 anos, mas o valor da remuneração nesse caso é de 40% do salário.

    Notícias Recomendadas

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.