Tamanho do texto

Mais de 600 mil contribuintes estão na malha fina e segundo especialista, ainda é possível retificar a declaração entregue em abril deste ano

A Receita Federal liberou o último lote de pagamento da restituição do imposto de renda e a estimativa é que 600 mil contribuintes estejam na malha fina. Mesmo com alguma pendência, educadores financeiros afirmam que não é necessário pânico.

+ Receita abre consulta ao último lote da restituição do Imposto de Renda 2016

Receita libera pagamento do último lote do Imposto de Renda 2016. Veja se está na malha fina
Reprodução
Receita libera pagamento do último lote do Imposto de Renda 2016. Veja se está na malha fina

A primeira medida a ser tomada é a consulta ao site da Receita Federal para verificar se foram encontradas inconsistências na declaração do imposto de renda de 2016 e segundo o diretor tributário da Confirp Consultoria Contábil, Welinton Mota, a Receita Federal tornou mais simples e rápida a resolução de pendências quando se está na malha fina . "A Receita Federal permite o contribuinte acesso ao detalhamento do processamento de sua declaração através do código de acesso gerado no próprio site da Receita Federal ou certificado digital. Caso tenha sido detectada alguma divergência o Fisco já aponta ao contribuinte o item que esta sendo ponto de divergência e orienta o contribuinte em como fazer a correção", explicou Mota.

Para verificar as possíveis pendências, o contribuinte deve acessar o extrato da Declaração do Imposto de Renda Pessoa Física de 2016, disponível no portal e-CAC  da Receita Federal. Por vezes o erro não foi do contribuinte e sim um equivoco da Receita, neste caso, ele deve aguardar ser chamado pela Receita para regularizar a situação. "Em relação à declaração retida, se não houver erros por parte do contribuinte que necessite enviar uma declaração retificadora, o caminho é aguarda ser chamado para atendimento junto à Receita", explicou o especialista.

+ Dívidas com a Receita poderão ser parceladas por pessoas físicas e empresas

Se a declaração está na malha fina por informações incorretas o contribuinte deve fazer a declaração retificadora e corrigindo os dados incorretos. Isso só é possível caso não tenha sido notificado e a Receita Federal ainda não tenha começado a analisar a declaração.
Contudo, o diretor da Confirp faz um alerta: "Na declaração retificadora não é permitida a mudança da opção, ou seja, se o contribuinte declarou na "Completa" deve retificar sua declaração nesta forma, mesmo que o resultado na "Simplificada" seja mais vantajoso. Além disso, o contribuinte pode fazer a retificadora a qualquer momento, desde que não seja iniciada nenhuma ação fiscal por parte da Receita Federal, que pode ocorrer a qualquer momento em até cinco anos".

Veja os principais erros na hora de declarar o IR

São vários os motivos que levam os contribuintes a malha fina. Assim, o diretor executivo da Confirp Consultoria Contábil, Richard Domingos recomenda que os contribuintes, depois de entregar a declaração, guardem os documentos por pelo menos seis anos, pois poderão ser solicitados a qualquer momento pela Receita Federal, para prestação de conta recomenda. Domingos listou os erros que levam os contribuintes a cair na malha fina; veja: 

1 . Informar despesas médicas diferente dos recibos, principalmente em função da DMED;

2 . Informar incorretamente os dados do informe de rendimento, principalmente valores e CNPJ;

3 . Deixar de informar rendimentos recebidos durante o ano (as vezes é comum esquecerde empresas em que houve a rescisão do contrato);

4 . Deixar de informar os rendimentos dos dependentes;

5 . Informar dependentes sem ter a relação de dependência (por exemplo, um filho que declara a mãe como dependente mas outro filho ou o marido também lançar);

6 . A empresa alterar o informe de rendimento e não comunicar o funcionário;

7 . Deixar de informar os rendimentos de aluguel recebidos durante o ano;

8 . Informar os rendimentos diferentes dos declarados pelos administradores / imobiliárias.

A empresa pode levar o funcionário à malha fina quando:

1 . Deixa de informar na DIRF ou declara com CPF incorreto;

2 . Deixar de repassar o IRRF retido do funcionário durante o ano;

3 .Altera o informe de rendimento na DIRF sem informar o funcionário.

+ Temer anuncia pacote de medidas microeconômicas

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.