Tamanho do texto

De acordo com o Monitor do PIB-FGV, o Produto Interno Bruto do mês de outubro deste ano é 0,48% inferior ao registrado em setembro

Agência Brasil

FGV aponta queda de 4,3% do PIB brasileiro em 12 meses
Thinkstock
FGV aponta queda de 4,3% do PIB brasileiro em 12 meses

Estimativa da Fundação Getúlio Vargas (FGV), divulgada nesta quinta-feira (15), sinaliza que o Produto Interno Bruto (PIB) brasileiro acumula queda de 4,3% em 12 meses, período esse encerrado em outubro. Até setembro, a taxa de queda acumulada do PIB em 12 meses era de 4,4%.

+ Atividade econômica tem queda de 0,48% em outubro; quarta queda consecutiva

Na contramão do PIB, as taxas acumuladas em 12 meses pela indústria da transformação, o comércio e os investimentos apresentaram leve melhora em outubro,na comparação com o mês de setembro. Apesar dessa melhora identificada no período pela FGV ,  esses setores continuam com desempenho negativo no País. A indústria de  transformação  acumula queda de 7,3%, o comércio  queda de 7,8% e formação bruta de capital fixo, ou seja, investimentos tiveram retração de 12,5% no Brasil.

De acordo com o Monitor do PIB-FGV, o Produto Interno Bruto do mês de outubro deste ano é 0,48% inferior ao registrado em setembro e 4,5% menor do que o registrado no mesmo mês do ano passado, a maior queda dos últimos sete meses. No trimestre encerrado em outubro deste ano, o PIB caiu 0,74%, na comparação com o trimestre encerrado em julho.

De acordo com o coordenador do Monitor do indicador divulgado nesta quinta-feira (15) pela FGV, Claudio Considera, os resultados mostram uma dificuldade em retomar o crescimento econômico que, provavelmente, se estenderá até o primeiro semestre de 2017. 

Banco Central

O índice de Atividade Econômica do Banco Central (IBC-Br) registrou queda de 0,48% em outubro na comparação com setembro, informou nesta quinta-feira (15) o Banco Central. Essa foi a quarta queda consecutiva do indicador, sendo que em setembro a retração foi de 0,08%, em agosto 0,81% e julho 0,05%. Os dados do desempenho da economia brasileira são dessazonalizados e ajustados para o período.

+ Atividade econômica tem sétima queda consecutiva, aponta Banco Central

Inflação

Pesquisa da Fundação Getúlio Vargas (FGV) identificou que o Índice Geral de Preços (IGP – 10) fechou o ano com inflação de 6,95%, taxa menor na comparação com 2015, quando a inflação foi de 10,54%. o IGP-10 de 2016 foi calculado com base em preços coletados entre os dias 11 de dezembro de 2015 e 10 de dezembro deste ano.


Os três subíndices que compõem o IGP-10 tiveram quedas em suas taxas na passagem de 2015 para 2016. O maior recuo foi observado no Índice de Preços ao Consumidor Amplo, que analisa o comportamento do atacado, ao cair de 11,14% em 2015 para 7,3% neste ano.
O Índice de Preços ao Consumidor, que analisa os preços no varejo, teve uma queda semelhante, ao recuar de 10,25% no ano passado para 6,44% em 2016. Já o Índice Nacional de Custo da Construção passou de 7,4% para 5,84%.

+ Brasil vive recessão mais severa da história, diz presidente do Banco Central

    Notícias Recomendadas

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.