Tamanho do texto

Essa foi a quarta queda consecutiva do indicador, sendo que em setembro a retração foi de 0,08%, em agosto 0,81% e julho 0,05%, diz Banco Central

Agência Brasil

Atividade da economia tem queda de 0,48% em outubro, aponta o Banco Central
iStock
Atividade da economia tem queda de 0,48% em outubro, aponta o Banco Central

O índice de Atividade Econômica do Banco Central (IBC-Br) registrou queda de 0,48% em outubro na comparação com setembro, informou nesta quinta-feira (15) o Banco Central. Essa foi a quarta queda consecutiva do indicador, sendo que em setembro a retração foi de 0,08%, em agosto 0,81% e julho 0,05%. Os dados do desempenho da economia brasileira são dessazonalizados e ajustados para o período.

+ Proposta de recuperação dos Estados inclui suspensão de dívida, diz Meirelles

Na comparação anual – outubro de 2016 versus outubro de 2015 – a queda do indicador da economia foi de 5,28%, dados esses sem ajuste. No ano, o IBC-Br apresentou queda de 4,82% e, em 12 meses encerrados em outubro, retração de 5,09%, nos dados sem ajuste informou o Banco Central.

O IBC-Br é uma forma de avaliar a evolução da atividade econômica brasileira e ajuda o BC a tomar suas decisões sobre a taxa básica de juros, a Selic.

O índice incorpora informações sobre o nível de atividade dos três setores da economia: indústria, comércio e serviços e agropecuária, além do volume de impostos. Mas o indicador oficial sobre o desempenho da economia é o Produto Interno Bruto (PIB), calculado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

+ Setor de serviços tem queda de 7,6%; pior resultado desde 2012

Inflação

Pesquisa da Fundação Getúlio Vargas (FGV) identificou que o Índice Geral de Preços (IGP – 10) fechou o ano com inflação de 6,95%, taxa menor na comparação com 2015, quando a inflação foi de 10,54%. o IGP-10 de 2016 foi calculado com base em preços coletados entre os dias 11 de dezembro de 2015 e 10 de dezembro deste ano.

Os três subíndices que compõem o IGP-10 tiveram quedas em suas taxas na passagem de 2015 para 2016. O maior recuo foi observado no Índice de Preços ao Consumidor Amplo, que analisa o comportamento do atacado, ao cair de 11,14% em 2015 para 7,3% neste ano.

O Índice de Preços ao Consumidor, que analisa os preços no varejo, teve uma queda semelhante, ao recuar de 10,25% no ano passado para 6,44% em 2016. Já o Índice Nacional de Custo da Construção passou de 7,4% para 5,84%.

O IGP-10 de dezembro deste ano ficou em 0,2%, superior ao apurado em novembro (0,06%), mas inferior ao resultado de dezembro do ano passado (0,81%). A estimativa é que os indicadores da economia apresentem melhores resultados a partir do segundo semestre de 2017.

+ Mercado financeiro projeta inflação em 6,52% este ano