Tamanho do texto

O IBGE estima que a safra de cereais, leguminosas e oleaginosas será de 210,1 milhões de toneladas no ano que vem, ou seja, 26,2 milhões acima da prevista para este ano

Agência Brasil

Safra de 2017 deve crescer 14,2%, segundo o IBGE
Thinkstock Photos
Safra de 2017 deve crescer 14,2%, segundo o IBGE

O segundo levantamento para prognóstico da safra de 2017 no Brasil feito pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) apontou que a safra do próximo ano será 14,2% maior que a de 2016. O IBGE estima que a safra de cereais, leguminosas e oleaginosas será de 210,1 milhões de toneladas no ano que vem, ou seja, 26,2 milhões acima da prevista para este ano.

+ Ministério da Agricultura divulga normas que podem reduzir custos em até 35%

Neste ano, segundo o Levantamento Sistemático da Produção Agrícola de novembro do IBGE, a safra total deverá ser de 183,9 milhões de toneladas, ou seja, 12,3% inferior à registrada em 2015. Já a área colhida deverá ser 0,8% menor do que a do ano anterior. O prognóstico apontou que as lavouras com menor resultado este ano são: a de soja com retração de 1,5%; arroz com queda de 15,5% e milho que despencou 25,5% este ano.

O arroz, o milho e a soja representam 92,4% da estimativa da produção e responderam 87,9% da área a ser colhida. Em relação ao ano anterior, houve acréscimo de 2,8% na área da soja e reduções de 1,5% na área do milho e de 10,1% na área de arroz.

Áreas produtivas

Dos 26 principais produtos analisados pelo IBGE, apenas nove deverão fechar 2016 com crescimento em relação ao ano passado sendo ele: a aveia em grão com  alta de 53,8%, batata-inglesa 3ª safra com crescimento de 3,1%, café em grão-arábica com saldo positivo de 23,9%, cebola com 5,6%, cevada em grão com 81,5%, feijão em grão 3ª safra com 5,4%, mandioca com 3,6%, trigo em grão com 16,5% e triticale em grão com alta de 30,4% na safra de 2016.

+ Safra de 2015 é recorde e estimativa é que a de 2016 cresça 0,5%, aponta IBGE

Entre os 17 produtos em queda, além da soja, arroz e trigo, aparecem a batata-inglesa primeira safra com queda de -3,2%, a batata-inglesa segunda safra com -0,2%, o café em grão-canephora com -28,2%, a cana-de-açúcar com -2%, o feijão primeira safra com -15,7%, o feijão segunda safra -21,4% e a laranja -4,5%.

Previsão 2017   

Analisando-se os seis produtos de maior importância para a próxima safra de verão, apenas um  apresenta variação negativa na produção em relação a 2016, o amendoim em casca 1ª safra  com perspectiva de queda de 1,9%. Os demais apresentam variações positivas na produção: algodão herbáceo em caroço com alta de 7,1%, arroz em casca positivo em 8,5%, feijão em grão 1ª safra 25%, milho em grão 1ªsafra  com 18,0% e a soja em grão com ata na safra de 7,8%.

+ Consumidor pagará 10,19% a mais por produtos para ceia de Natal

    Notícias Recomendadas

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.