Tamanho do texto

Petrobras anunciou queda do preço nas refinarias em outubro e novembro. Mas, postos de combustível tem optado por cobrar mais caro a gasolina em suas bombas

Consumidor tem pago mais caro pelo combustível em todo o País
Rafael Neddermeyer/ Fotos Públicas
Consumidor tem pago mais caro pelo combustível em todo o País

Dados divulgados pela Agência Nacional de Petróleo (ANP) aponta que o preço médio da gasolina apontou queda pela terceira semana seguida no País. Mas, os valores cobrados nas bombas de combustível ficaram levemente mais altos.

+ Preço da gasolina pode cair R$ 0,05 após nova redução nas refinarias

Levantamento da ANP identificou que o preço médio do combustível por litro foi de R$ 3,655, sendo 0,03% – menos de R$ 0,001 – acima do valor registrado pela entidade na primeira quinzena de outubro, quando o valor nas bombas era de R4 3,654. Vale ressaltar que, o corte nos preços, refere-se aos valores cobrados nas refinarias e pode não ser repassado ao consumidor.

Já o preço do diesel e do etanol apresentou queda nos valores cobrados do consumidor. O diesel teve q quarta queda semanal consecutiva ao atingir R$ 2,979. O preço se comparado ao mês de outubro, quando a Petrobras anunciou a primeira redução dos preços, teve retração de 0,77%, cerca de R$ 0,03 mais barato ao consumidor.

No segundo anuncio feito em novembro a retração no preço foi maior e atingiu 1%. O etanol também apresentou leve queda e atingiu preço médio de R$ 2,811, recuo de 0,18%.

+ Preço da gasolina pode cair R$ 0,05 após nova redução nas refinarias

As mudanças nos valores cobrados pela Petrobras em suas refinarias faz parte da nova política adotada pela empresa em outubro, mais precisamente, no dia 14, que terá preço de paridade internacional (PPI), margem para remuneração de riscos inerentes à operação e nível de participação no mercado.

Mais barato

No primeiro anuncio de redução dospreços, a Petrobras informou que a empresa estabeleceu a política de não ter preços abaixo da paridade internacional. A PPI inclui também os custos com frete de navios, custos internos com transportes e taxas portuárias.

Na primeira queda anunciada em outubro a companhia decidiu reduzir o preço do diesel em 2,7% e da gasolina em 3,2%. Em novembro a estatal anunciou que o preço do diesel teve redução de 10,4% e a gasolina de 3,1%.

A Petrobras estimava ainda que o preço dos combustíveis tivesse queda de quase 7% nas bombas, mas os postos de combustível, em sua maioria, aumentou o preço cobrado do consumidor.

+ Meirelles: queda no preço final da gasolina depende da Petrobras, não do governo

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.