Tamanho do texto

Ao se comparar com o terceiro trimestre de 2015 a retração chegou a 2,9%, sendo a 10º queda consecutiva. No acumulado do ano até o mês de setembro o PIB brasileiro teve retração de 4%

PIB tem recuo de 0,8% no terceiro trimestre, aponta o IBGE
iStock
PIB tem recuo de 0,8% no terceiro trimestre, aponta o IBGE

O Produto Interno Bruto Brasileiro (PIB) teve queda de 0,8% no terceiro trimestre do ano na comparação com o segundo, informou nesta quarta-feira (30) o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). O resultado aponta a sétima queda consecutiva do PIB.

+ Mercado projeta inflação menor e PIB com retração de 3,49% este ano

Ao se comparar com o terceiro trimestre de 2015 a retração chegou a 2,9%, sendo a 10º queda consecutiva.  No acumulado do ano até o mês de setembro o PIB brasileiro teve retração de 4% ao se comparar com o mesmo período do ano anterior, sendo essa a maior queda da série histórica iniciada pelo IBGE em 1996.

Em valores o PIB do terceiro trimestre alcançou R4 1,58 trilhão, dividido em: R$ 1,37 trilhão referente ao Valor Adicionado a preços básicos e R$ 209,3 bilhões aos Impostos sobre Produtos Líquidos de Subsídios.

Investimentos em baixa

A taxa de investimento no terceiro trimestre de 2016 foi de 16,5% do PIB, abaixo do observado no mesmo período do ano anterior (18,2%). A taxa de poupança foi de 15,1% no terceiro trimestre de 2016 (ante 15,3% no mesmo período de 2015).

+ Impacto de queda do PIB sobre receitas será conhecido em 2017, diz ministro

O IBGE apurou ainda que os setores que apresentarem retração no período foram à agropecuária com queda de 1,4%, seguida da indústria com recuo de 1,3% e o setor de serviços com queda de 0,6% no terceiro trimestre de 2016.

Outro resultado negativo no período foi o dos investimentos, que fazem parte da composição do PIB brasileiro.  A taxa de investimento apresentou recuo de 3,1% no terceiro trimestre, após ter crescido, mesmo que de forma tímida, de abril a junho de 2016.

O consumo das famílias brasileiras, que por muito tempo impulsionou e contribuiu com o crescimento do PIB, recuou 0,6% no terceiro trimestre do ano. A queda fez o indicador de consumo apresentar o sétimo trimestre consecutivo de baixa. A despesa do governo também recuou: 0,3%. Quanto ao setor externo, às exportações caíram 2,8% e as importações recuaram 3,1%, informou o IBGE.

Fechamento do ano

O resultado ressalta que os analistas de mercado estão corretos ao projetar que o PIB de 2016 tenha queda de 3,5%, conforme o Boletim Focus divulgado pelo Banco Central (BC).  Caso se confirmem, pela primeira vez o País terá o PIB retraído por dois anos seguidos, desde a série histórica do IBGE iniciada em 1948. Em 2015 o resultado da atividade econômica foi o pior nos últimos 25 anos ao apresentar retração de 3,8%.

+ Revisado, crescimento do PIB de 2014 chega a 0,5% e atinge R$ 5,8 trilhões