Tamanho do texto

Consumidor pode denunciar as empresas pelo telefone 151, pelo atendimento eletrônico, além do Facebook e Twitter do Procon-SP. Órgão tem monitorado preços desde setembro em todo o País

Brasil Econômico

Procon-SP fará plantão para atender consumidores durante a Black Friday
Divulgação
Procon-SP fará plantão para atender consumidores durante a Black Friday

Com a proximidade do Black Friday – dia de descontos será realizada nesta sexta-feira (25) em todo o País – a Fundação Procon-SP, órgão vinculado à Secretaria da Justiça e Defesa da Cidadania do Estado de São Paulo anuncia plantão de atendimento aos consumidores caso tenham problemas com as compras na data.

+ Consumidor deve ficar atento ao comprar durante a Black Friday

Os clientes que se sintam lesados pelas empresas participantes da Black Friday poderão registrar suas queixas a partir do dia quinta-feira (24). Os consumidores poderão contatar o órgão pelo telefone 151, pelo atendimento eletrônico, além do Facebook e Twitter.

Outra iniciativa do Procon-SP para ajudar o consumidor foi à criação da hashtag #ProconSPdeolhonaBlackFriday. “Os internautas poderão utilizar para denunciar problemas como maquiagem de desconto – situação em que o fornecedor eleva o preço do produto antes de anunciar a promoção –, cancelamento da compra sem justificativa, preços abusivos de fretes, entre outros que possam ocorrer”, afirmou o órgão em nota.

Ainda segundo informativo da Fundação Procon-SP, desde setembro tem sido feito monitoramento de preços nas lojas virtuais das principais redes varejistas.  A intenção é verificar se os descontos anunciados são verdadeiros e não lesam o direito do consumidor. O monitoramento não será apenas online. Nos dias 24 e 25, quinta e sexta-feira, equipes de fiscais percorrerão comércios de rua, shoppings centers, supermercados e hipermercados.

+ Entenda por que usar o cartão de crédito ao invés do boleto na Black Friday

Balanço 2015

Em 2015 o plantão realizado pelo órgão de defesa do consumidor registrou 1.184 atendimentos. Os principais problemas relatados foram: maquiagem de desconto com 28,3% das denuncias, produto ou serviço indisponível com 26%, mudança de preço ao finalizar a compra com 16,4% e site intermitente com 5,1% das queixas dos consumidores. A empresa mais reclamada foi a B2W – Americanas.com, Submarino e Shoptime;  seguida pelo Grupo Pão de Açúcar.

Além das medidas já mencionadas, o Procon-SP listou algumas dicas para que o consumidor aproveite a data sem problemas posteriores. Veja a lista:

- Antes de comprar procure no site a identificação da loja – razão social, CNPJ, endereço e canais de contato. Pesquise também se esses dados são reais;

- Não compre de sites que tenham como forma de contato apenas um telefone celular ou e-mail gratuito;

- Não faça transações online em computadores desconhecidos como os existentes em lan houses, cyber cafés, máquinas ou redes públicas;

- Imprima e ou salve todos os documentos (telas) que demonstrem a compra e confirmação do pedido (comprovante de pagamento, contrato, anúncios etc); 

- Faça pesquisa de preço antecipadamente. Assim você evita o risco de cair na armadilha de falsas promoções que não são tão vantajosas como o anunciado; 

- Analise a real necessidade de compras e defina o orçamento máximo. Lembre-se de não comprometer mais de 30% dos seus rendimentos com dívidas e prestações; 

No ano passado algumas lojas elevaram as taxas cobradas para a entrega durante a Black Friday, fazendo com que o desconto oferecido no produto acabasse não valendo a pena para o consumidor. Logo, atenção com o valor do frete.

+ Confira os melhores celulares de até R$ 1.500 para comprar na Black Friday