Brasil Econômico

O Tesouro Direto apresentou, no mês outubro, 175.997 operações. De acordo com dados divulgados nesta sexta-feira (18) pelo Tesouro Nacional, esta foi a maior atividade no programa de investimentos do governo em toda a série histórica. A venda de títulos somou R$ 1,885 bilhão e atingiu 1,24 milhão de cadastrados no período.

+ BNDES fecha terceiro trimestre com lucro líquido de R$ 6,4 bilhões

Segundo o levantamento, o Tesouro Direto  teve um crescimento de 74,4% nos últimos 12 meses. Somente no mês passado foram cadastrados 50.539 investidores. O valor médio por operação foi de R$ 10.710,48. As aplicações de até R$ 5 mil corresponderam a 70,3% das operações no período, sinalizando a utilização do programa por pequenos investidores.

undefined
iStock
Investimento no Tesouro Direto possui um dos riscos mais baixos para compra títulos como pessoa física

+ Conheça os motivos para investir no Tesouro Direto

Os títulos indexados ao Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), que mede a inflação oficial, foram os mais procurados no período, respondendo por 60% dos investimentos. Os títulos ligados à Selic, taxa básica de juros da economia, equivaleram a 21,6% do total. Os títulos prefixados, cujos juros são definidos antecipadamente representaram 18,4%.

Em outubro, o estoque do Tesouro alcançou R$ 38,1 bilhões. O resultado representa um aumento de 4,1% em relação a setembro. Na comparação com o mesmo período de 2015, o crescimento foi de 66,2%.

O programa do governo foi criado em 2002 com o objetivo de popularizar esse tipo de aplicação e permitir que pessoas físicas possam adquirir títulos públicos diretamente do Tesouro, via internet e sem a necessidade da intermediação de agentes financeiros. O investidor precisa somente pagar uma taxa à corretora responsável pela custódia dos títulos.

+ Aprenda a melhorar seus ganhos com o Tesouro Direto

A venda dos títulos é uma das saídas encontradas por governos para captar recursos para pagar dívidas e honrar compromissos. Em troca, o Tesouro Nacional se compromete a devolver o valor com um adicional que pode variar de acordo com a Selic, índices de inflação, câmbio ou uma taxa definida antecipadamente, no caso de papéis prefixados.

O Tesouro Direto é considerada por muitos especialistas como a melhor opção de investimento, já que oferece a possibilidade de começar com investimentos de apenas R$ 30 e possui um risco de crédito reduzido, aumentando a segurança de quem investe.

* Com informações da Agência Brasil.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários