Agência Brasil

undefined
iStock
No total, foram licenciados licenciado chegou a 1,66 milhão, número 22,3% abaixo na comparação com igual período do ano passado

Balanço divulgado nesta segunda-feira (7) pela Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores (Anfavea), apontou que a produção de veículos no mercado brasileiro teve queda de 17,7%, no ano. No total, foram produzidos 1,7 milhão de unidades no período analisado pela entidade.

+ Os 10 carros menos vendidos no mês de junho. Veja o ranking

Na comparação de outubro sobre setembro, a indústria automotiva teve alta de 2,3% ao produzir 174.150 veículos em relação a outubro do ano passado. Na comparação anual houve recuo de 15,1%.

As vendas internas foram 0,6% inferiores às de setembro. Para o presidente Anfavea, Antonio Megale, isso indica estabilidade, considerando o fato de outubro ter tido um dia útil a menos do que o mês de setembro. No acumulado do ano – 10 meses –, o total de carros licenciados chegou a 1,66 milhão, número 22,3% abaixo na comparação com igual período do ano passado. Na comparação com o mesmo mês de 2015, a queda foi de 17,2%.

Ainda segundo o balanço da Anfavea, o resultado de outubro foi puxado pelos veículos pesados. No caso dos veículos leves, os dados indicam uma pequena recuperação no período analisado, com alta de 1,3% na comparação com o mês anterior. Sobre igual período do ano passado, houve redução de 18,7% e, no acumulado do ano, queda de 22,8%.

O presidente da Anfavea informou  ainda que, pouco mais da metade dos negócios (51,7%), referem-se às vendas com financiamento e o restante, a operações à vista.

Caminhões e ônibus

A entidade sinalizou também que as vendas de caminhões tiveram retração de 17,9% sobre setembro. Na comparação com o igual período do ano passado a retração foi de 40,4%. Já no acumulado do ano, a queda nas vendas do setor foi de 31%.

+ Vendas de carros em 2015 caem 24%; veja quais foram os 20 modelos mais vendidos

No segmento de ônibus, de janeiro a outubro, houve queda de 16,7%. Em relação a outubro do ano passado, as vendas diminuíram 34% e, no acumulado do ano, foi verificada queda de 32,3%.

Apesar do fraco desempenho, Megale vê sinais de melhora. Segundo ele, a expectativa de a próxima safra agrícola do País superar as 200 milhões de toneladas de grãos, o que abre a possibilidade de uma recuperação da procura por caminhões e máquinas agrícolas.

Perspectivas

O presidente da Anfavea, Antonio Megale disse que os dois últimos meses do ano devem ser mais expressivos no que se refere à produção e às vendas de veículos ao mercado interno.

No entanto, não haverá alteração nas projeções de fechamento relativas ao desempenho do setor. “Tenho certeza de que novembro será um dos melhores meses", disse. Para Megale, a Anfavea ainda está trabalhando para definir as previsões para 2017. Porém, na avaliação dele, os sinais de retomada do crescimento econômico já indicam que haverá um impacto positivo sobre a indústria automobilística. “Acreditamos que haverá crescimento de pelo menos um dígito”.

+ Produção de veículos cai 6,4% em agosto na comparação com julho


    Veja Também

    Mais Recentes

      Mostrar mais

      Comentários