Brasil Econômico

undefined
MARCELO CAMARGO/AGÊNCIA BRASIL
Índice de Expansão do Comércio em outubro registrou alta de 5,2% em relação a setembro

Pelo sexto mês consecutivo, o Índice de Expansão do Comércio (IEC) - pesquisa realizada mensalmente pela Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de São Paulo (FecomercioSP) - registrou elevação no comparativo mensal e, em outubro, atingiu 82,8 pontos, alta de 5,2% em relação a setembro. Já na comparação com o mesmo mês de 2015, quando o indicador apontou 66,8 pontos, houve crescimento de 24%. Apesar da recuperação do otimismo, o indicador ainda se mantém há 21 meses abaixo dos 100 pontos, o que sinaliza pouca disposição dos empresários para expandir seus negócios.

+ Vendas do comércio registram maior queda para maio desde 2001

O crescimento do Índice de Expansão do Comércio em outubro foi motivado pela melhora nas Expectativas para Contratação de Funcionários (um dos indicadores que compõe o índice) que registrou alta de 9% na comparação com setembro e atingiu 105,9 pontos - único subitem acima dos 100 pontos. No contraponto anual, o subíndice registrou crescimento ainda mais expressivo de 40,9% em relação a outubro de 2015.

O Nível de Investimento das Empresas (outro subitem da pesquisa, que sinaliza se o empresário está ou não disposto a investir em novas instalações ou equipamentos) teve queda de 1% em relação a setembro, ao passar de 60,3 para 59,7 pontos. Na comparação anual, porém, foi registrada alta de 2,3%.

Para a entidade, em outubro, a elevação do indicador de expansão também foi resultado do aumento da perspectiva de contratação e não efetivamente da expectativa de investir mais nos próximos meses. Esse padrão vem confirmando a hipótese da FecomercioSP de que, antes de retomar projetos de ampliação e modernização das empresas, os empresários vão aguardar um pouco mais, para se certificarem da efetiva retomada da atividade econômica. Enquanto isso, podem ampliar as vendas e avançar nos negócios apenas contratando um pouco mais. 

Na média dos últimos meses a perspectiva de contratar cresceu muito mais do que a de investir. Segundo a Federação, isso ocorre porque, em termos de capital físico, as empresas do varejo ainda não pensam em expansão, mas os dados mais recentes do Caged sobre emprego mostram que no varejo, em julho e agosto, houve contratações líquidas após um longo período de demissões no setor. O movimento ainda é tímido, mas as perspectivas já são muito melhores para o emprego do que eram no mesmo período do ano passado.

Nota metodológica

O Índice de Expansão do Comércio da região metropolitana de São Paulo é apurado mensalmente pela FecomercioSP desde junho de 2011, com dados de cerca de 600 empresários. O indicador vai de zero a 200 pontos, representando, respectivamente, desinteresse e interesse absolutos em expansão de seus negócios. A análise dos dados identifica a perspectiva dos empresários do comércio em relação a contratações, compra de máquinas ou equipamentos e abertura de novas lojas.

+ E-commerce: como investir em uma empresa de comércio eletrônico e ter sucesso

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários