Tamanho do texto

Segundo o Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese) R$ 197 bilhões devem movimentar a economia até o final do ano

Brasileiro está em dúvida sobre o que fazer com o 13º salário
iStock
Brasileiro está em dúvida sobre o que fazer com o 13º salário

Milhares de brasileiros já receberam a primeira parcela do 13º salário. Segundo o Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese) R$ 197 bilhões devem movimentar a economia até o final do ano. Dinheiro a mais é muito bem vindo, mas muitos consumidores não sabem como vão empregar o benefício de final do ano, conforme identificou pesquisa realizada pela Associação Comercial de São Paulo (ACSP).  

+ Calcule como chegar a R$ 1 milhão

22,5% dos respondentes da pesquisa afirmaram que não sabem como vão aplicar a primeira parcela do 13º salário. Esse número é o dobro na comparação com a pesquisa de 2015, quando os consumidores brasileiros indecisos, em relação ao benefício, era de 11,8%. Na opinião do presidente da ACSP e da Federação das Associações Comerciais do Estado de São Paulo (Facesp), Alencar Buriti, essa indefinição por parte do consumidor pode gerar resultados negativos ao comércio. “Esse resultado gera incerteza sobre o desempenho do Natal. O varejo poderá ser beneficiado se os indecisos resolverem comprar”, disse.

Se ainda está com dúvidas, algumas dicas podem ajudar a tomar a decisão certa com o valor recebido no período.

Tente quitar dívidas

 Se está endividado ou inadimplente, tente reorganizar o orçamento. Foque em dívidas como a do cartão de crédito e do cheque especial, pois a taxa de juro que envolve essas formas de crédito está com nível acima dos 300% ao ano. A pesquisa da ACSP apontou que 42,5% dos consumidores usarão a primeira parcela para quitar débitos – situação estável frente ao ano passado (41,2%).

+ Conheça 10 pegadinhas dos bancos que prejudicam o investidor

Poupe para o começo do ano

Passada a alegria das festas de final de ano, o consumidor se depara com a triste realidade das despesas de janeiro. Matrícula e material escolar, IPVA, IPTU e despesas com os presentes de Natal. Para evitar começar 2017 com as finanças pessoais descontroladas, tente poupar uma parte do 13º salário. Assim você pode minimizar essas despesas e evitar ter novas dívidas no próximo ano. O presidente da Associação Comercial afirmou que apenas 20% dos consumidores vão conseguir poupar no período, pois está “sobrando menos dinheiro no orçamento das famílias brasileiras”.

Invista para o futuro

Se as contas estão em dia e o dinheiro do 13º salário pode ser considerado como uma sobra no orçamento, o ideal seria procurar por investimentos. Tesouro Prefixado, previdência privada, letras de crédito imobiliário (LCI) e do agronegócio (LCA), estão entre os investimentos indicados pelos analistas de mercado.

Outros investimentos

Outros dados da pesquisa da ACSP apontam que o consumidor continua preocupado com o futuro e com a crise econômica. Dos participantes da pesquisa, apenas 2,5% afirmaram que pretendem usar o 13º salário para viajar neste final de ano. No ano passado eram 5,9% que pretendiam fazer isso. A reforma da casa, que tanto ajuda o varejo de material de construção, não está nos planos de boa parte dos brasileiros, já que apenas 2,5% dos brasileiros pretendem investir nisso neste momento.

+ Tudo o que você deve saber para investir seu dinheiro em CDB

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.