Tamanho do texto

Especialistas listam medidas que podem evitar frustração do consumidor ao comprar durante a Black Friday, em novembro

Brasil Econômico

Comprar durante a Black Friday requer alguns cuidados
iStock
Comprar durante a Black Friday requer alguns cuidados

Cautela e pesquisa devem ser seguidas a risca pelos consumidores que pretendem fazer compras durante a Black Friday. O dia de descontos será só no dia 25 de novembro, mas, entidades setoriais e empresas de tecnologia dão algumas dicas para que o consumidor não seja vitima de fraudes e consiga fazer uma compra consciente.

Confira três dicas para se dar bem no varejo e aumentar suas vendas

Como em anos anteriores os consumidores identificaram que algumas empresas aumentaram os preços antes da data e simularam super descontos, muitos desanimaram e apelidaram a data de “Black Fraude”. Há mais de dois anos existe um esforço das redes de varejo e demais segmentos que aderiram ao evento em reverter essa imagem e por consequência, inserir o Black Friday como uma das principais datas sazonais.

Para ajudar o consumidor a ter uma boa experiência de compra na data a camara-e.net e a Braspag elaboraram a cartilha da compra segura. Nela, algumas dicas que podem evitar dor de cabeça.

Dados da loja

Ao entrar no site verifique dados como endereço, telefone fixo ou filial física. Dados como CNPJ e razão social facilitam a pesquisa sobre as empresas e no site da Receita Federal é possível fazer esta consulta. Caso encontre dados como empresa “baixada”, “cancelada” ou “inativa”, desista da compra.  

Pesquise sobre a reputação da loja ou site que você escolheu. O Procon traz uma lista atualizada mensalmente de sites não recomendados. Use as redes sociais e opinião de amigos.

As lojas virtuais não são obrigadas a colocar todos os seus produtos na promoção, logo, antes de finalizar a compra confirme se o produto desejado faz parte da promoção da Black Friday . Se tiver dúvidas, contate a empresa.

+ 10 dicas para se proteger de fraudes em compras pela internet

Sites buscadores de preço podem facilitar na hora da compra. Com eles é possível fazer a comparação de preço, encontrar produtos e serviços que estão em promoção na data. “Uma das primeiras recomendações é pesquisar e comparar preços do item desejado antes e durante o evento. E isso vale tanto para as lojas virtuais quanto para as lojas físicas”, explicou o coordenador do Comitê de Varejo Online da camara-e.net, Leandro Soares.

Tenha antivírus, antispyware, firewall e tudo o que for possível para evitar que qualquer usuário mal-intencionado tenha acesso às suas informações.

Evite utilizar computadores públicos para as compras. Lembre-se de que é possível comprar pelo smartphone ou tablet, além do computador convencional.

Use sites que tragam serviços de pagamento de renome.

Segurança 

Verifique se a loja possui conexão de segurança nas páginas em que são informados os dados pessoais do cliente como nome, endereço, documentos e número do cartão de crédito. Geralmente essas páginas são iniciadas por https:// e o cadeado está ativado. A verificação da segurança da loja foi ressaltada pelo diretor de produtos e tecnologia da Certisign, Maurício Balassiano.  "Essas características demonstram que o site está protegido por um Certificado SSL e que, portanto, está seguro para a troca de informações". 

Leia as condições de prazos de entrega e a política de trocas e devoluções antes de finalizar a compra. Assim evita-se problemas futuros. Guarde todas as informações e e-mails referentes à compra, como número do pedido, confirmação de pagamento e código de rastreio do envio.

No ano passado a Black Friday movimentou R$ 1,5 bilhão, recorde na comparação com a edição de 2014 quando o e-commerce faturou R$ 872 milhões.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.