Tamanho do texto

Queda da taxa de inflação entre setembro e outubro foi provocada principalmente pela deflação de 0,25% dos alimentos na prévia de outubro

Entre os produtos que ficaram mais baratos estão o leite longa vida, a batata-inglesa, hortaliças e feijão-carioca
EBC
Entre os produtos que ficaram mais baratos estão o leite longa vida, a batata-inglesa, hortaliças e feijão-carioca

Em todo o país, a prévia da inflação oficial, medida pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo 15 (IPCA-15), ficou em 0,19% em outubro deste ano. A taxa é menor que a registrada em setembro (0,23%) e é a mais baixa desde outubro de 2009 (0,18%). Os dados foram divulgados nesta sexta-feira (21) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

LEIA TAMBÉM:  Temporal causa mortes e queda de mais de 150 árvores em São Paulo

O IPCA-15 acumula 6,11% no ano, bem abaixo dos 8,49% registrados no mesmo período de 2015. Em 12 meses, o acumulado chega a 8,27%, abaixo dos 8,78% dos 12 meses imediatamente anteriores.

Alimentos mais baratos

A queda da taxa de inflação entre setembro e outubro foi provocada principalmente pela deflação (queda de preços) de 0,25% dos alimentos na prévia de outubro. Em setembro, esse grupo de despesas havia apresentado deflação de apenas 0,01%.

Entre os produtos alimentícios que ficaram mais baratos em outubro estão o leite longa vida (-8,49%), a batata-inglesa (-13,03%), hortaliças (-6,18%) e feijão-carioca (-6,17%).

Os artigos de residência também tiveram deflação (-0,31%). O mesmo aconteceu com as despesas pessoais (-0,12%).

O item transportes, com alta de preços de 0,67% em outubro, foi o grupo de despesas que mais contribuiu para evitar uma queda maior da inflação na prévia do mês.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.