Tamanho do texto

56% dos 101 mil trabalhadores que serão contratados devem ir para a indústria, enquanto a área de serviços deve receber 10% e o comércio 34%

andidatos com idades entre 22 e 35 anos terão mais chances de conquistar as vagas de emprego temporárias do Natal
Central Plaza Shopping/Divulgação
andidatos com idades entre 22 e 35 anos terão mais chances de conquistar as vagas de emprego temporárias do Natal

O Natal sempre foi uma das melhores épocas para o comércio varejista. A partir de 2014, no entanto, o feriado começou a sofrer com uma tendência de queda no volume de vendas e no valor dos presentes. Neste ano, a intensificação deste quadro resultou na queda de 3% no número de vagas de emprego temporário para essa época.

+ Vendas de veículos novos caem 27,4% nos últimos 12 meses, diz Anfavea

De acordo com levantamento feito pelo Cenam (Centro Nacional de Modernização Empresarial), a previsão é de que sejam abertas 101 mil vagas de emprego em todo o Brasil para o período do final do ano.

Ainda segundo a pesquisa, 56% destes trabalhadores devem ir para a indústria, enquanto a área de serviços deve receber 10% e o comércio 34%, sendo metade apenas no Estado de São Paulo. A avaliação é de que 20,2 mil destes temporários sejam contratados em situação de primeiro emprego, equanto outros 5 mil terão chances de efetivação ao final do contrato.  

Vander Morales, presidente da Fenaserhtt e do Sindeprestem, considera que este momento de crise possa representar oportunidades os temporários. “Novembro deverá concentrar a maior incidência de contratações, principalmente nos segmentos de eletrônicos, vestuário e acessórios. E mesmo com a oscilação negativa de contratações, os salários podem apresentar uma variação positiva de 9,5% para o comércio e de 7,5% para a indústria”, comenta.

+ Bombril pagará R$ 100 mil a promotora de vendas que sofreu assédio sexual

Perfil das vagas

A maior parte das vagas temporárias da época (78%) deve ser preenchida por homens. Candidatos com idades entre 22 e 35 anos terão mais chances de conseguir emprego, com preferência para quem tenha, no mínimo, o segundo grau completo – exigência de 65% das empresas. De acordo com praticamente 60% dos entrevistados, os temporários selecionados recebem treinamento adequado para exercício da função.

O período dos contratos varia para cada empresa. A previsão é que fiquem entre 61 e 90 dias, segundo 57% dos entrevistados. A remuneração dos temporários deve ficar oscilar entre R$ 1,1 mil e R$ 1,4 mil. Os principais benefícios encontrados nas oportunidades serão vale-refeição, vale-alimentação e seguro de vida.

+ Cesta básica fica mais barata em 14 capitais e mais cara em outras 13

O levantamento também aponta que, de acordo com 63% das empresas consultadas na pesquisa, o ritmo de solicitações para vagas de emprego temporárias deve sofrer uma redução que supere o patamar de 30%.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.