Tamanho do texto

Segundo especialistas, índice de pedidos de recuperação mostra a gravidade da situação financeira vivida especialmente micro e pequenas empresas

Brasil Econômico

Mês registrou mais requerimentos que mesmo período do ano anterior, que registrou com 147 pedidos
Thinkstock/Getty Images
Mês registrou mais requerimentos que mesmo período do ano anterior, que registrou com 147 pedidos


Os casos de pedidos de recuperação judicial  bateram recorde histórico para meses de setembro ao alcançar 244 pedidos. De acordo com o Indicador Serasa Experian de Falências e Recuperações, divulgado nesta quarta-feira (5), houve aumento de 66% em comparação entre o mês passado e o mesmo período de 2015, que contou com 147 requerimentos.

No acumulado de janeiro a setembro, o crescimento de pedidos de recuperação judicial foi de 62%, com 1.479 ocorrências. Em comparação, o mesmo período do ano passado registrou 913 pedidos. A maior parte das solicitações foi feita por micro e pequenas empresas (917), seguidas pelas de porte médio (357) e as grandes empresas (205). Na variação mensal, as micro e pequenas empresas também ficaram na frente, com 176 requerimentos. As médias empresas registraram 40 casos e as grandes, 28.

LEIA MAIS: Indústria tem queda de 3,8% entre julho e agosto, a maior desde janeiro de 2012

Segundo economistas do Serasa Experian, o recorde registrado em setembro demonstra a gravidade da situação financeira vivida por empresas brasileiras, especialmente as micro e pequenas empresas. "Enfrentando prolongada recessão, que deteriora o fluxo de caixa, combinada com adversas condições creditícias – juros altos e restrições de acesso – [as empresas] acabam tendo que recorrer ao instrumento da recuperação judicial como mecanismo de sobrevivência”, disse o instituto em comunicado.

Falências

Entre janeiro e setembro deste ano, foram solicitados 1.405 pedidos de recuperação judicial no País, representando aumento de 6% em relação ao mesmo período do ano passado, quando foram registrados 1.326 requerimentos. Do total, 740 pedidos foram de micro e pequenas empresas, ante 691 no mesmo período de 2015.

LEIA MAIS: Indicador de investimentos na economia cai 2,8% em agosto, diz Ipea

Ainda de acordo com o indicador, de janeiro a setembro de 2016, foram decretadas falências de 546 empresas. O número representa queda de 17,1% em relação ao mesmo período do ano passado, quando ocorreram 659 solicitações. Em setembro, exclusivamente, foram decretados 64 pedidos, representando queda de 12,3% em relação a setembro de 2015, que registrou 73 falências.

O Indicador Serasa Experian é elaborado a partir do levantamento de estatísticas de falências (requeridas e decretadas) e das recuperações judiciais e extrajudiciais obtidos em fóruns, varas de falências e Diários Oficiais e da Justiça dos Estados e registrados na base de dados da empresa.

* Com informações da Agência Brasil.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.