Tamanho do texto

Segundo Índice FipeZap, apartamentos prontos apresentaram alta de 0,12% entre agosto e setembro, mas não superaram inflação para o período

Rio de Janeiro e São Paulo seguem como as cidades com preços de venda de imóveis mais elevados do País
iStock
Rio de Janeiro e São Paulo seguem como as cidades com preços de venda de imóveis mais elevados do País

O preço de venda de imóveis apresentou o maior aumento dos últimos 14 meses. De acordo com o Índice FipeZap, que acompanha a variação do preço de apartamentos prontos nas principais cidades do País, a elevação entre agosto e setembro foi de 0,12%. Das 20 cidades analisadas pelo levantamento, 12 apresentaram aumento dos preços no último mês.

LEIA MAIS: Indústria tem queda de 3,8% entre julho e agosto, a maior desde janeiro de 2012

A cidades com as maiores elevações de  preço de imóveis foram Curitiba, com 0,75%, e Porto Alegre, com 0,47%. Por outro lado, as maiores quedas foram registradas nas cidades de Contagem, com -0,77%, e Goiânia, com -0,31%. Se a variação acumulada no ano for levada em consideração, a cidade de Florianópolis tem a maior elevação de preços, com 4,4%. Em Niterói, foi observada a maior retração, com -2,0%.

O aumento de preços superou a inflação para o período em somente oito das 20 cidades pesquisadas. A comparação é feita com base na inflação esperada (IPCA/IBGE)  de 0,24%, de acordo com o Boletim Focus do Banco Central. Nos demais casos, o aumento nominal foi inferior ao aumento médio dos demais preços da economia. No acumulado entre janeiro e setembro, o índice mostra crescimento de 0,27%, enquanto o IPCA registrou 5,91% no mesmo período.

Na comparação com os últimos doze meses, o preço para venda de imóveis apresentou crescimento de 0,22%. Com a inflação esperada é de 8,79% no mesmo período, o preço médio do metro quadrado teve queda real de 7,88%, de acordo com o levantamento. Nenhuma cidade analisada pelo Índice FipeZap apresenta variação superior à inflação nos últimos doze meses. No caso de Rio de Janeiro, Distrito Federal, Recife, Niterói e Goiânia, o resultado foi ainda pior, com queda nominal dos preços de venda.

LEIA MAIS: FMI piora previsão de desemprego no Brasil no ano que vem

O valor médio do metro quadrado de imóveis anunciados nas 20 cidades em setembro foi de R$ 7.644. Rio de Janeiro se manteve com a cidade com os preços mais altos (R$ 10.232), seguida por São Paulo (R$ 8.612). Por outro lado, Contagem (R$ 3.612) e Goiânia (R$ 4.133) registraram o menor valor médio por metro quadrado entre as cidades analisadas.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.