Tamanho do texto

Das 24 atividades industriais pesquisadas, apenas duas tiveram crescimento neste tipo de comparação. Vinte e uma atividades acusaram queda; veja

Brasil Econômico

A indústria também teve resultados negativos na média móvel trimestral
Arquivo/Agência Brasil
A indústria também teve resultados negativos na média móvel trimestral

A passagem entre os meses de julho e agosto deste ano apresentou queda de 3,8% na produção industrial, segundo divulgou nesta terça-feira (04) a Pesquisa Industrial Mensal, realizada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Esta foi a maior queda apresentada na indústria desde o mês de janeiro de 2012, quando foi de -4,9%.

+ Desemprego sobe para 11,8% e atinge 12 milhões de pessoas, diz IBGE

De acordo com o IBGE, esta foi a primeira queda do indicador, que apresentou alta durante cinco meses seguidos. A indústria também teve resultados negativos na média móvel trimestral, que foi de -0,7%, ao comparar agosto de 2016 e o mesmo mês de 2015. No acumulado do ano, a queda foi de -8,2% e no acumulado de 12 meses esse dado é ainda maior, atingindo -9,3%.

Na comparação de agosto deste ano com o mês de julho, houve quedas em três das quatro grandes categorias econômicas analisadas, que são: bens intermediários, ou seja, insumos industrializados utilizados no setor produtivo (-4,3%), bens de consumo duráveis (-9,3%) e bens de consumo semi e não duráveis (-0,9%).

+ Alimentação contribui para desaceleração da inflação medida pelo IPC-S, diz FGV

Já os bens de capital, isto é, as máquinas e equipamentos, tiveram crescimento de 0,4%.

Quedas por setores

Segundo divulgou o IBGE nesta terça, apenas duas atividades industriais – do total de 24 pesquisadas -, tiveram crescimento quando comparados os dados dos meses de julho e agosto, que foram os produtos farmacoquímicos e farmacêuticos (8,3%) e os produtos de metal (1%).

Além das duas áreas com crescimento, a pesquisa revelou uma atividade que se manteve estável no País durante o período analisado, que foi o setor de couro, artigos de viagem e calçados.

+ O que a suspensão da fábrica da Chery diz sobre o setor automotivo no País?

Dessa maneira, o estudo do IBGE encontrou 21 atividades da indústria que acusaram queda. Entre este universo, as mais impactantes foram produtos alimentícios (-8%), veículos automotores (-10,4%), indústrias extrativas (-1,8%) e produtos derivados do petróleo e biocombustíveis (-1,9%).

Sobre a pesquisa

Produz indicadores de produção física com o objetivo de fornecer, mensalmente, uma estimativa do movimento de curto prazo do produto real da indústria , tendo como unidade de coleta os estabelecimentos industriais selecionados. Seus resultados são utilizados na mensuração preliminar da taxa de variação da componente industrial do Produto Interno Bruto.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.