Tamanho do texto

Muitas pessoas subestimam a linguagem não verbal, responsável por 60% da comunicação; não seja uma delas e aprenda a usar todas as suas habilidades

Brasil Econômico

Muitos profissionais subestimam a importância da comunicação não verbal. Muitas pessoas planejam o que vão dizer em reuniões, mas ignoram completamente a linguagem corporal. Estudos mostram que 60% da comunicação é não verbal. Quando você não otimiza a sua linguagem corporal, usa apenas 40% das suas habilidades de comunicação.

+ Linguagem corporal: como ela pode ter impactos no sucesso profissional

Imagine quão mais efetivo não seria o próximo encontro com o seu chefe se você estivesse mais atento a sua linguagem corporal . Essas seis dicas do site motto.time podem ajudá-lo a evitar erros comuns e ganhar vantagens na carreira.

1. Não subestime o poder das suas mãos

Nossas mãos podem falar. Pesquisas já mostraram que nossos cérebros prestam mais atenção às mãos do que a qualquer outra parte do corpo porque evoluímos para olhar para elas como um mecanismo de defesa. Na verdade, nossos cérebros têm dificuldade em confiar em alguém quando não podemos ver as suas mãos.

A linguagem corporal tem efeitos na vida profissional dos indivíduos
iStock
A linguagem corporal tem efeitos na vida profissional dos indivíduos

Portanto, todas as vezes em que tiver reuniões, mantenha as mãos sobre a mesa. As chances de as pessoas confiarem em você se tornarão maiores e você poderá usar uma ferramenta crucial para transmitir não apenas suas mensagens, mas também a sua atitude.

Além disso, um estudo da Colgate University mostrou que fazer gestos com as mãos faz as pessoas ouvirem o que você tem a dizer com mais atenção. Isso não significa, no entanto, que você deve movimentar suas mãos descontroladamente enquanto faz uma observação ou declaração. As mãos devem movimentar-se entre o peito e a cintura. Se você movimentar as mãos além desse espaço, o movimento poderá distrair o ouvinte.

Para saber como usar os movimentos das mãos apropriadamente, assista a TED talks e observe como os palestrantes gesticulam enquanto fazem as suas apresentações. Dessa forma, você poderá se preparar para a sua próxima reunião ou apresentação.

2. Acene com cabeça para mostrar que você está interessado na conversa

Dale Carnegie, mestre em influenciar pessoas, aconselhou seus alunos a mostrar interesse nas pessoas enquanto elas falam. Uma maneira de fazer isso é acenar a cabeça delicadamente três vezes, como forma de dizer "conte mais" ou "estou ouvindo você, explique". É uma ótima maneira de mostrar seu interesse na conversa e encorajar o interlocutor a se sentir confortável.

3. Pare de parecer que está nervoso

Aprender a domar o corpo para não demonstrar o nervosismo e a ansiedade é muito importante. Os comportamentos mais comuns costumam ser os seguintes: morder os lábios, torcer as mãos e estralar as articulações. Às vezes, é difícil indentificar essas expressões de nervosismo sozinho, então peça a ajuda de um amigo. 

4. Imite as outras pessoas

Um estudo citado pela Harvard Business Review descobriu que os profissionais que imitam os discursos e as linguagens corporais dos clientes conseguem interagir com eles com mais eficiência do que aqueles que não adotam a mesma estratégia. Há várias maneiras de fazer isso:

a) Imite a cadência deles: se você fala muito rápido, diminuir o ritmo do seu discurso pode melhorar a sua comunicação com o cliente;

b) Adote a postura deles: mantenha sua postura exatamente como a dos clientes;

c) Adote o comportamento deles: se a pessoa com quem você está falando se comporta de maneira formal, você deve fazer a mesma coisa, ou ela vai achar que você não está levando a conversa a sério. Da mesma forma, se ela se comportar de maneira casual, você deve se comportar de um modo que não se passe por uma pessoa fria ou inflexível.

+ Conheça a história do empreendedor que ganha milhões vendendo flores na internet

5. Reduza seus níveis de estresse

No momento em que você começa a se sentir estressado, seus níveis de cortisol vão às alturas, o que aumenta a sensação de ansiedade. Então, veja como usar a linguagem corporal para relaxar:

a) Movimente os ombros para trás e depois para frante repetidas vezes;

b) Toque os pés com as mãos;

c) Ralaxe os braços paralelamente ao corpo;

Quanto mais você relaxar os músculos, menos cortisol vai produzir, o que diminuirá a sensação de estresse.

6. Sorria (no tempo certo)

Sorrir mais está sempre entre um dos conselhos profissionais mais conhecidos, mas nem sempre isso é uma boa ideia. Muitos estudos têm mostrado que pessoas em posições de poder, na verdade, não sorriem muito, mas, sorriem nos momentos certos.

As dicas são: sorria quando cumprimentar alguém, falar sobre assuntos pelos quais é apaixonado e dizer adeus. Sorrir demais porque você está nervoso provoca o efeito contrário. Esse tipo de atitude faz você parecer menos inteligente, não mais amigável.