Tamanho do texto

Todo mundo quer conquistar a vaga dos sonhos - e o currículo é o 1º passo. Veja o que é preciso para construir seu CV perfeito e conquistar a vaga

Um  currículo bem organizado e resumido facilita a leitura e a compreensão do recrutador
Thinkstock/Getty Images
Um currículo bem organizado e resumido facilita a leitura e a compreensão do recrutador

Está todo mundo querendo uma colocação no mercado de trabalho – que não está nos seus melhores dias, apresentando uma taxa alta de desemprego. Nesse cenário, a busca do emprego dos sonhos parece ser uma corrida ao impossível (o que não é verdade, ok?). Para se destacar em meio aos inúmeros concorrentes, o primeiro passo é apresentar um currículo bacana, que seja chamativo e que interesse aos recrutadores.

+ Carta de apresentação: saiba como fazer e o que deve ser evitado

Mas, você pode pensar, como fazer um currículo que possa te destacar dos outros inúmeros que as empresas recebem ao anunciar uma vaga em aberto? Para responder essa dúvida, o Brasil Econômico consultou dois especialistas que dão dicas simples sobre o que colocar no documento e de que maneira, por exemplo.

A coach Cibele Nardi e o CEO do site de recrutamento Winjob, Lailton Sabino, também comentam sobre formas de que os profissionais que não têm experiência – ou que tenham pouca - possam ter uma chance. Afinal, ingressar no mercado de trabalho é um grande desafio e deve ter início com chave de ouro.

“Ao anunciar uma vaga em aberto, empresas recebem inúmeros currículos com diferentes perfis de candidatos. No entanto, alguns profissionais se destacam mais por apresentarem um conteúdo objetivo e, ao mesmo tempo, completo”, destaca a coach.

Veja 7 coisas que você não deve esquecer de fazer em seu currículo para que ele fique perfeito.

1. Apresentação objetiva

Normalmente, os recrutadores buscam por um breve resumo de apresentação, que deve ficar logo abaixo dos seus dados básicos, tais como nome, endereço, e-mail, telefone etc. O texto deve ser o mais breve possível.

Nesse resumo, é legal que você exponha seus pontos fortes, as competências desenvolvidas academicamente e os seus objetivos profissionais, por exemplo. Quando for escrever sua apresentação, não se esqueça de que você está se mostrando ao recrutador, então valorize a linguagem simples e esteja atento aos erros de ortografia e digitação. Essas falhas de português e desataenção podem valer sua vaga – por isso não custa nada revisar, certo?

2.  Nem frio, nem caloroso

O currículo deve ser objetivo: ou seja, nem frio, nem caloroso demais. “Os recrutadores prestam atenção em todos os detalhes ao ler o perfil do candidato. Coloque sua formação, dê ênfase aos cursos, palestras e, caso uma atividade tenha destaque, fale um pouco mais sobre ela. É interessante deixar claro o que foi realizado nos empregos anteriores e, também, valorizar seus pontos fortes”, comenta Cibele.

Regra de ouro: um currículo bem organizado e resumido facilita a leitura e a compreensão do recrutador – que, nesse momento, necessita encontrar as respostas o mais rápido possível. Não queira “encher linguiça”, dê destaque ao que realmente merece.

3.  Conteúdo chamativo

Quando você for produzir seu CV, pense em um livro. Isso mesmo, um livro (mas não pelo tamanho!). Segundo os especialistas consultados, a leitura do documento deve ser como a de uma obra literária: agradável, com início, meio e fim.

Para tanto, você deve organizar bem o conteúdo, de forma cronológica. Lembre-se de desenvolver o documento de uma tal maneira que a pessoa que o leia possa saber mais sobre seu trabalho.

+ As 50 perguntas mais comuns feitas em entrevistas de emprego

É interessante que o recrutador goste da leitura e do conteúdo, desejando, assim, saber mais sobre você, convidando-o para uma entrevista e, quem sabe, finalmente, te contratar!

4. Habilidades e competências

As competências profissionais não são os únicos destaques possíveis do CV. Nem sempre isso é possível, mas em alguns casos, as habilidades pessoais podem ser colocadas, tornando-se um diferencial para o candidato.

Afinal, características como mediação de conflitos, organização operacional e inteligência emocional contam muito, sendo bastante buscadas pelas empresas atualmente. “Essas qualidades também são importantes no dia a dia de uma empresa. Vale a pena colocar habilidades pessoais, desde que exista um bom senso”, enfatiza Cibele Nardi.

5.  Honestidade

Não adianta mentir (ou tentar) para o recrutador. Isso não vale nem no CV e nem no momento da entrevista. Acredite, esses profissionais sabem o que é verdadeiro ou não, já que são treinados para detectar tal comportamento, além de possuírem ferramentas para isso.

Veja, existe muita importância em apresentar um bom resultado nos empregos anteriores. Mas, caso você não tenha muita experiência, a dica é investir no conteúdo e na forma de apresentação do currículo, fazendo com que os recrutadores queiram dar a oportunidade a você de crescimento e desenvolvimento dentro da empresa.

“Mesmo que a sua experiência não seja grande e que nunca tenha trabalhado, existe o emprego certo para você. Basta ser honesto, simples, objetivo e mostrar as suas qualidades”, diz Lailton.  

6.  Hobbies e trabalhos voluntários

Os recrutadores costumam valorizar bastante os trabalhos voluntários. Por isso, se você já participa de uma atividade desse tipo, pode ficar à vontade para incluí-la no CV, descrevendo o que você faz.

 + Como fazer um currículo para o primeiro emprego

Quanto aos hobbies, tenha cautela. Eles podem dizer muito sobre você e sua personalidade – o que será levado em conta durante sua contratação. Exponha apenas os hobbies que você julga relevantes em relação à vaga para a qual está se candidatando.

Outra regra de ouro: muitas vezes, menos é mais.

7.  Outros trabalhos

O fato de nunca ter trabalhado, não significa que você não tenha experiência. No espaço destinado a isso, fale sobre os trabalhos desenvolvidos na escola ou faculdade e o que aprendeu com eles.

No seu currículo , você pode destacar, por exemplo, se foi representante de classe, participou do grêmio estudantil, integrou a atlética na faculdade, coordenou algum projeto social ou grupo de estudos. Não se esqueça de citar tais atribuições e as características mais importantes de cada uma.