Tamanho do texto

Em tempos de crise econômica, conseguir um estágio pode parecer ainda mais distante – mas, é possível, sim, conquistar um “lugar ao Sol”. Veja como

via GIPHY

Todo mundo sabe que começar a trabalhar não é nada fácil. Conquistar uma vaga de estágio pode ser demorado – especialmente pelo fato de as empresas serem cada vez mais exigentes com os jovens profissionais (apesar de ser cada vez mais comum a contratação de estagiários para diversos setores nas companhias).

Em tempos de crise econômica, então, conseguir um estágio pode parecer ainda mais distante da realidade – mas, fique tranquilo, é possível, sim, conquistar um “lugar ao Sol”. Há oportunidades diversas no mercado. Contudo, para isso, o candidato deve obedecer a algumas exigências que vão desde competências técnicas até questões comportamentais.  

E são esses tais requisitos que acabam gerando dúvidas na cabeça de muitos jovens: como adquirir experiência se tampouco conseguiu seu primeiro emprego?   Como preencher o currículo? Como se comportar numa entrevista? O que falar quando perguntarem sobre a experiência anterior? Será que tenho conhecimento suficiente para a vaga? 

Tais informações básicas, muitas vezes, não são transmitidas na escola e nem no convívio familiar, mesmo sendo imprescindíveis para um início mais certeiro no mercado de trabalho. Afinal, são atitudes básicas que vão nortear a carreira dos novos profissionais.

Para responder às dúvidas, o Brasil Econômico consultou dois especialistas com anos de experiência na área de recrutamento e preparo de profissionais para dar dicas aos estagiários e futuros estagiários: Kiko Campos, CEO da Across com mais de 500 apresentações para as principais empresas no Brasil com temas ligados a Estratégia de Negócios, Liderança e Gestão de Pessoas, e Daniela do Lago, coach de carreira, palestrante e professora dos cursos de MBA da Fundação Getúlio Vargas.

Eles dão dicas sobre o que o estagiário deve fazer – e aquilo que deve evitar na hora de conquistar a vaga. Além disso, também falam alguns aspectos importantes que o jovem deve priorizar para estar mais bem preparado ao mercado. Os apontamentos de vão desde antes da entrevista de emprego, até após sua conquista. Fique atento.

Antes da entrevista de estágio

1. Fique antenado  

via GIPHY

É essencial que o candidato se dedique aos estudos, principalmente aqueles de natureza profissionalizante, como de conhecimentos de ferramentas básicas de informática, por exemplo. Nesse sentido, os especialistas indicam que o jovem busque estar atento aos cursos extracurriculares que o interesse e que, de algum modo, possam complementar os conhecimentos da área trabalhada.

Não menos importante, é legal ficar de olho em eventos e atividades culturais - muitos deles gratuitos ou de baixo custo. Quer algo mais barato e gostoso que navegar na internet? Ela também pode ser uma ferramenta em busca de informações úteis – assim, você pode ficar “antenado” com o mundo de maneira rápida.  Outra dica dos especialistas é que você desenvolva o hábito da leitura (livros, revistas e jornais) e busque o domínio de outro idioma.

Tais iniciativas são capazes de ampliar suas possibilidades de sucesso na busca pelo emprego.

2. Invista em trabalho voluntariado e temporário

Já pensou em fazer algum tipo de trabalho voluntário? Pois deveria! Segundo os especialistas, participar de atividades em ONGs ou associações comunitárias, por exemplo, faz com que você aumente sua chance de desenvolver habilidades importantes para o mercado de trabalho, tais como liderança, trabalho em equipe, comunicação verbal e relacionamento interpessoal.

Além disso, terá a grande oportunidade de ampliar sua visão de mundo, de organizações e de aumentar sua rede de relacionamentos. Tudo isso fazendo o bem para outras pessoas, não é o máximo?

Outra dica é ficar de olho nas oportunidades de empregos temporários, uma vez que, normalmente, são voltados às pessoas sem experiência. Esse tipo de atitude valoriza o profissional e ajuda a enriquecer o currículo.

3. Busque seu networking

via GIPHY

Tudo bem que você está apenas começando... Mas, com certeza, já é capaz de construir uma boa rede de relacionamentos. Quer ver? Faça uma lista com o nome de todas as pessoas que você conhece: pode incluir amigos, parentes, colegas de escola/faculdade, profissionais de sua área e outras correlacionadas ao seu setor de atividade. Depois disso, identifique e procure as pessoas que tenham o poder de contratação.

Busque o seu networking,  fale com essas pessoas sobre seu desejo de começar algo na área. Mostre que está buscando emprego, explique suas motivações e peça para que te informem sobre vagas quando souberem de alguma oportunidade. Hoje as pessoas são tão acessíveis, é tão rápido estar em contato, se comunicar... Não perca tempo! 

Lembre-se de que construir um bom networking começa desde cedo e dura “para sempre” na vida profissional.

4.  Tente fontes de empregos diversas

Além dos seus contatos, busque os meios onde é possível encontrar vagas. Atualmente, existem diversas fontes para isso: anúncios em jornais, portais e rádios; avisos nas faculdades; sites de emprego na internet; cadastros de currículo diretos nos sites das empresas etc. O legal é que você poderá utilizar todas as opções, o que aumentará as chances de sucesso.

5.  Faça algo novo

Qual foi a última vez que você fez algo pela primeira vez? Segundo os especialistas, a geração de hoje tem “aversão aos riscos”. Porém, é importante realizar atividades que fogem da sua zona de conforto – já que isso é capaz de te incentivar a pensar e agir com rapidez. Quando você explora “outros mundos”, adquire a importante capacidade de lidar com algo complexo e aprende a solucionar problemas de forma eficaz.

Acredite, as empresas estão buscando esse tipo de potencial nos futuros funcionários. Isso contará muitos pontos no processo seletivo.

6. Trabalhe a inteligência emocional

Pode parecer "papo de RH", mas é preciso se preparar para futuras entrevistas de emprego. Para tanto, é necessário buscar o autoconhecimento – não só conhecer seus defeitos (como fazemos com mais facilidade), mas também suas qualidades. Por isso, os especialistas indicam que você faça uma lista de três de suas maiores qualidades. Depois disso, peça para que seus amigos falem sobre suas melhores virtudes e, assim, compare as respostas.

via GIPHY

Desta forma, verá com mais clareza quais são seus pontos fortes e, caso seja questionado durante uma entrevista, não será pego de surpresa. Agora, se você não se prepara para isso, pode acabar intimidado na entrevista (gaguejar, transpirar...). A empresa espera que estagiários tenham consciência de suas aptidões, pontos fortes e dos aspectos que precisam ser desenvolvidos, tanto em relação a conhecimentos, habilidades e comportamentos.

P.S.: E não é preciso muito! Seu talento para lidar com conflitos entre colegas no trabalho de dissertação na faculdade, por exemplo, pode ser usado em qualquer emprego.

Na hora da entrevista

7.  Dê exemplos verdadeiros

Não se preocupe! Todo e qualquer processo de estágio ou trainee tem jovens – e isso quer dizer, geralmente, pouca (ou nenhuma) experiência profissional. Se esse for o seu caso, fique tranquilo. Você pode utilizar exemplos do Ensino Médio, sobre seus trabalhos em grupo na faculdade, ou, quem sabe, do trabalho voluntário que realiza. Nesse momento, trazer esse tipo de vivência demonstra que o candidato possui facilidade em conectar diversos assuntos.

via GIPHY

Agora, não tente inventar experiências de forma alguma. É possível que o recrutador perceba e acabe destruindo com suas possibilidades. Antes de mais nada, esteja informado de como são feitos os processos de recrutamento e o que cada empresa busca em seus contratados. Se a inexperiência for ponto negativo, talvez seja melhor buscar outra oportunidade.

8.  Fale corretamente

Tenha sempre em mente que, independentemente do local que esteja concorrendo à vaga, a entrevista nunca será um bate-papo entre amigos. Por mais informal que seja a empresa que esteja recrutando, usar gírias ou tratar o entrevistador como amigo pode desclassificar o candidato.

9. Desligue o celular

Todo mundo hoje é superconectado, né? As redes sociais e as mensagens instantâneas estão bombando, mas, não pense, de jeito algum, em verificar notificações em frente ao entrevistador. Se for preciso, desligue o celular a fim de evitar que ele toque ou fique vibrando durante a avaliação. Pega mal!

10.  Entrevista online? Valem os mesmos cuidados

Com o avanço da tecnologia, muitas entrevistas passaram a ser online. Normal.  Porém, muitos candidatos se sentem “à vontade de mais” nesse tipo de entrevista – o que não deve acontecer. Lembre-se de que as regras de etiqueta que se aplicam em uma entrevista pessoal são as mesmas via web. Afinal, as entrevistas online são avaliadas da mesma forma que as presenciais. Desse modo, é importante que você esteja vestido adequadamente – com roupas formais e apropriadas (mesmo que esteja em casa, certo?).

LEIA MAIS:  Vai fazer estágio? Veja dicas para brilhar no trabalho

Vale também prestar atenção ao local da casa onde você vai gravar o vídeo-entrevista: cozinha, banheiro ou a cama não podem ser plano de fundo de forma alguma! Outras coisas que também podem acabar te desclassificando são bagunça no quarto, telefone tocando e cachorro passando atrás. Tenha certeza de que poderá se concentrar o máximo possível na entrevista, sem interrupções.

11.   Cuide da postura

Uma postura adequada e consciente abre portas, cria empatia e mostra credibilidade. Tais qualidades são requisitos básicos para a conquista da vaga sonhada.  Lembre-se de que, mesmo sendo estagiário, deve se comportar corporativamente, tendo coerência e seguindo padrões aceitos como adequados na companhia.

via GIPHY

A postura é tão importante quanto conhecimento em línguas estrangeiras, por exemplo. “O jovem mostra, hoje, fragilidades em um quesito básico, que é o comportamental. Ele pode até ter os conhecimentos exigidos, estar apto a desempenhar funções em uma empresa, mas em alguns casos, falta postura, etiqueta e até humildade, respeito à hierarquia e bom-senso”, destaca Kiko Campos.

Depois de cuidar desses requisitos, será muito mais fácil conseguir aquela vaga de estágio tão desejada. “O que sempre digo para esses novos profissionais que me escrevem com muitas dúvidas: nunca desanimem. Se você está começando agora sua vida profissional, é preciso ter muita persistência e motivação para superar o momento”, finaliza Daniela do Lago.