Tamanho do texto

Para que sua carteira de investimentos tenha uma variedade considerável, é importante que ela possua, no mínimo, três tipos de ativos diferentes

Brasil Econômico

Existem ativos de geração de renda, de reserva financeira e de crescimento
Marcos Santos/USP Imagens
Existem ativos de geração de renda, de reserva financeira e de crescimento

Os ativos financeiros existem em diferentes modalidades, sendo que cada uma delas exerce uma função mais adequada à determinada carteira de investimentos. Dessa forma, é necessário saber usá-los para obter melhores resultados. 

LEIAAs sete maiores mentiras em que acreditamos sobre sucesso

Para que sua carteira de investimentos tenha uma variedade considerável, é importante possuir, no mínimo, três diferentes tipos de ativos : um de geração de renda, um de reserva financeira e um de crescimento.

Apesar de não existir uma regra que especifique claramente como é feita a separação de cada um dos modelos, é possível notar que o desempenho de cada um varia de acordo com a aplicação. Confira abaixo para quando cada um deles é recomendado: 

Geração de renda

As modalidades relacionadas à geração de renda são aquelas que garantem um ganho com certa periodicidade a quem faz o investimento. Alguns exemplos são os fundos imobiliários ou até mesmo os imóveis alugados para terceiros. 

Além disso, as empresas consideradas boas pagadoras de dividendos também costumam ser encaixadas nesta modalidade. A renda destes perfis é variável, portanto, existe a possibilidade de oscilação. 

LEIA MAIS: Saiba o que são ações e como investir seu dinheiro na Bolsa de Valores

Entretanto, como o próprio nome diz, a renda proporcionada é mais importante que o valor das ações e das cotas nessa modalidade, pois os ganhos são o principal objetivo na opção por este perfil. 

Reserva financeira

Este modelo, normalmente, é relacionado à renda fixa. A liquidez da modalidade costuma ser elevada, mas a obtenção de rendimentos é baixa, ainda mais em situações de políticas que visam as reduções das taxas de juros. 

Ao investir nesta modalidade, é importante lembrar de não reservar valores altos. O ideal é destinar para ela apenas o que for necessário para uma eventual emergência ou o que estiver sendo economizado para um determinado gasto no curto prazo. 

Crescimento 

Este é o modelo que possibilita maior volatilidade em relação ao curto prazo. Entretanto, no longo prazo a modalidade pode apresentar um crescimento mais elevado ao patrimônio. Para os investidores que possuem tempo disponível para alcançar os resultados, as oscilações não serão um problema. 

LEIA TAMBÉM: Como Pokémon Go pode ajudar a atrair clientes para sua empresa

As oscilações também se mostram como uma boa oportunidade para fazer a compra de ativos bons por preços reduzidos. Isso, no entanto, vai depender de uma boa análise do investidor, que precisa estar certo de que é um bom negócio.