Brasil Econômico

undefined
Divulgação
Alimentos irregulares foram encontrados nos estabelecimentos avaliados pelo Procon

O Procon Estadual deflagrou, nessa sexta-feira (29), mais uma etapa da Operação Mutley, que faz a fiscalização de alimentos para melhorar o serviço para as Olimpíadas. Nessa fase, foram oito restaurantes no Centro do Rio de Janeiro passaram por vistoria, sendo que somente dois deles não sofreram nenhuma autuação. 

LEIA: 74% dos brasileiros dizem estar satisfeitos no trabalho, segundo pesquisa

A operação do Procon descartou algo em torno de 25kg de alimentos que não possuíam condições adequadas para o consumo. Os motivos para os descartes variavam de acordo com a situação. 

Autuações da Operação Mutley

1) Restaurante Dois Pinheiros (Rua dos Andradas, 123):  no restaurante, foram encontrados 1,4 kg de peixe vencido, além de 4kg de bacalhau sem especificação de validade. Além disso, o Livro de Reclamações encontrado no estabelecimento não possuía autenticação. Também foram notadas irregularidades no certificado relativo à potabilidade da água e na dedetização, que estavam vencidos. O órgão deu o prazo de 24 horas para a limpeza dos reservatórios e de 15 dias para a apresentação dos certificados. 

 2) Art Café (Rua Teófilo Otoni, 149):  foram encontrados 300g de torrada vencida no estabelecimento. Além disso, o restaurante não oferecia cardápio em braile e nem o Livro de Reclamações. 

LEIA MAIS: Contas públicas têm déficit recorde em junho e no primeiro semestre

3) Restaurante L'atitude Carioca (Rua Teófilo Otoni, 124):  a operação flagrou condições precárias na cozinha do estabelecimento, inclusive com restos de alimentos, produtos e panelas no chão, que, segundo os técnicos, estava sujo. Eles também afirmaram que foi encontrada uma caixa de gordura colocada próxima à pia de lavagem e que algumas lixeiras não possuíam tampa e pedal. Além disso, 4kg de peixe não tinham especificação de validade. O prazo para regularização é de 15 dias, gavendo a possibilidade de interdição. 

4) Restaurante Faria (Rua Teófilo Otoni, 121):  Um dos principais problemas do restaurante foi a falta de especificação de validade em alguns alimentos. Foram encontrados 2kg de peixe, 2kg de frango e 3,5kg de carne nessas condições. Além disso, o estabelecimento não tinha certificado do Corpo de Bombeiros e o cartaz do Disque 151.

5) Restaurante Tempranilho (Rua Teófilo Otoni, 147):  o estabelecimento não possuía os certificados de potabilidade da água e de dedetização. Também foi verificado revestimento quebrado na cozinha e ausência de telas e emissor de cupom fiscal. O órgão estabeleceu o prazo de 24 horas para a regularização

LEIA TAMBÉM: Procura por voos nacionais tem queda de 6,3% em junho

6) Haruko (Rua Teófilo Otoni, 40):  foram encontrados alimentos vencidos no restaurante, como 2kg de atum e 1,4 kg de pele de salmão, além de 1,5kg de peixe e 3kg de harumaki sem especificação de validade. Outro problema observado pelo Procon foi a ausência do certificado de potabilidade da água, tendo sido estabelecido o prazo de 24 horas para a realização da limpeza da caixa e 15 dias para a obtenção do comprovante. 

    Veja Também

    Mais Recentes

      Mostrar mais

      Comentários