Tamanho do texto

Juiz de Brasília aceitou denúncia contra Luiz Carlos Trabuco e outras nove pessoas suspeitas de envolvimento no esquema de corrupção no Carf

A denúncia oferecida pelo Ministério Público Federal contra o presidente do Bradesco, Luiz Carlos Trabuco , e outras nove pessoas suspeitas de estarem envolvidas no esquema de corrupção no Conselho Administrativo de Recursos Fiscais (Carf) foi aceita pelo juiz da 10ª Vara da Justiça Federal, em Brasília, Vallisney de Souza Oliveira.  Dessa forma, Trabuco e os outros denunciados tornaram-se réus na ação penal sobre o caso, que é investigado na Operação Zelotes .

LEIA MAIS: Filho caçula de Lula é investigado na Operação Zelotes por receber R$ 10 milhões

Suspeita-se que os executivos do Bradesco tenham negociado com um grupo que comprava decisões no Carf , que atua como um tribunal que avalia débitos de grandes contribuintes com a Receita Federal.

Juiz aceitou denúncia contra presidente do Bradesco, Luiz Carlos Trabuco, por esquema  de corrupção no Carf
Lula Marques/Agência PT
Juiz aceitou denúncia contra presidente do Bradesco, Luiz Carlos Trabuco, por esquema de corrupção no Carf

O diretor vice-presidente do Bradesco, Domingos Figueiredo de Abreu e o diretor de Relação com Investidores, Luiz Carlos Angelotti, também se tornam reús na ação penal, assim como Mário da Silveira Teixeira Júnior, ligado ao Conselho de Administração do banco.

As investigações apontaram que o grupo suspeito de fazer parte do esquema de corrupção com os integrantes do Carf conversou com executivos do Bradesco sobre um “contrato” para anular um débito de R$ 3 bilhões com a Receita Federal.

Em nota divulgada em maio, após o indiciamento de Trabuco e outros diretores , o banco negou "ter contratado serviço de lobistas no Carf" e afirmou que "Trabuco não participou de qualquer reunião com o grupo citado”. 

O Bradesco também se manifestou sobre a aceitação da denúncia do Ministério Público Federal anunciada nesta quinta-feira. “O Bradesco reitera sua convicção de que nenhuma ilegalidade foi praticada por seus representantes e, em respeito ao rito processual, apresentará oportunamente seus argumentos ao Poder Judiciário.”

Veja quem são os denunciados suspeitos de fazerem parte do esquema de corrupção no Carf:

Luiz Carlos Trabuco, presidente do Bradesco

Domingos Figueiredo de Abreu, diretor vice-presidente do Bradesco

Luiz Carlos Angelotti, diretor de Relação com Investidores do Bradesco

Mário da Silveira Teixeira Júnior, ligado ao Conselho de Administração do Bradesco

Lutero Fernandes do Nascimento, servidor da Receita

Eduardo Cerqueira Leite, servidor da Receita

Jefferson Ribeiro Salazar, ex-servidor da Receita

Jorge Victor Rodrigues, ex-conselheiro do Carf

Mário Pagnozzi Júnior, consultor e advogado

José Teruji Tamazato, consultor e advogado

* Com informações do Estadão Conteúdo