Brasil Econômico

undefined
iStock
O compartilhamento de um espaço da residência para hospedagem é benéfico para ambas as partes

É cada vez mais comum vermos as pessoas trabalhando o conceito de compartilhamento. Atualmente, existem diversas formas de reduzir custos e até mesmo ganhar dinheiro a partir da divisão dos seus próprios bens. Isso é o que chamamos de economia compartilhada. 

LEIA MAIS: Veja quanto você pode economizar na conta de luz usando energia solar

O compartilhamento dos bens pessoais como motivador econômico pode ser exemplificado por serviços como o Airbnb, por exemplo. A plataforma conecta pessoas que precisam de hospedagem em determinado local àquelas que estão dispostas a ceder um espaço de sua residência para acomodá-las. Isso é bom tanto para ambas as partes: de um lado, o gasto é menor do que se comparado ao de um hotel comum. Do outro, é obtida uma renda extra com o aluguel do espaço. 

Sistemas da economia compartilhada

A partir da crise econômica de 2008, as pessoas começaram a perceber a necessidade de buscar um estilo de vida menos consumista e mais sustentável, influenciadas por fatores como a recessão global e as preocupações com o meio ambiente. Isso influenciou o surgimento da economia compartilhada. Com o crescimento do conceito, este modelo foi separado em três possíveis sistemas. Confira quais são e quando ocorre cada um deles: 

Mercados de redistribuição: na economia compartilhada, este sistema aparece no momento em que um item qualquer, que já foi usado e não é mais necessário naquele lugar, passa para um outro lugar onde ele ainda possa ser útil. Este caso pode ser exemplificado pelas plataformas que permitem que as pessoas ofereçam o aluguel de qualquer objeto que elas possuam. 

LEIA TAMBÉM: Conheça 3 fontes de energia para trabalhar melhor

Produtos e serviços: este sistema aparece quando um consumidor utiliza seus recursos para pagar pelo resultado que o produto pode oferecer, e não produto em si. Ao invés de comprar uma furadeira, por exemplo, ele opta pelo aluguel do equipamento, pois ele não precisa de uma furadeira, mas, sim, de um buraco na parede.

Estilos de vida colaborativos:  neste sistema, o que acontece é o compartilhamento de recursos. No conceito original, tais recursos podem ser habilidades, dinheiro ou até mesmo o tempo da pessoa. Um exemplo, portanto, podem ser as plataformas que conectam donos de animais de estimação às pessoas que se dispõem a ceder seu tempo para cuidar do pet  caso o dono precise fazer uma viagem, por exemplo. 



    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários