Tamanho do texto

Com pacote de mudanças, que deve facilitar o financiamento de imóveis pela classe média alta, banco estatal deverá garantir seu espaço no mercado

A Caixa Econômica Federal passará a  conceder financiamento de até R$ 3 milhões na compra de imóveis a partir da próxima segunda-feira (25). O banco estatal também vai aumentar de 70% para 80% a parcela que pode ser financiada nos casos de unidades com valor superior a R$ 750 mil, por meio do Sistema Financeiro Imobiliário (SFI). A conta que pode ser financiada no caso dos imóveis usados também subirá de 60% para 70%, e ainda há a possibilidade de transferir para a Caixa Econômica até 70% dos empréstimos tomados em outros bancos. As medidas são propostas aos brasileiros de alta renda após a Caixa ter feito mudanças nas operações para imóveis populares.

LEIA MAIS: Bancos públicos liberam R$ 2,4 bi do FGTS para financiamento da casa própria


Caixa Econômica Federal passará a conceder financiamento de até R$ 3 milhões na compra de imóveis
Getty Images
Caixa Econômica Federal passará a conceder financiamento de até R$ 3 milhões na compra de imóveis

Com o pacote de mudanças, que deve facilitar o financiamento de imóveis pela classe média alta, a Caixa deve garantir seu espaço no mercado. Embora ela responda por duas de cada três operações de crédito imobiliário, a liberação de financiamentos ficou abaixo dos R$ 40 bilhões esperados para os primeiros seis meses do ano. 

Juros menores

A Caixa também estuda adotar juros menores em empréstimos com entrada maior e poucas parcelas de amortização. Em 2015, o banco aumentou três vezes os juros do financiamento da casa própria com recursos originados da poupança. As taxas voltaram a subir em março deste ano.

LEIA MAIS: Consórcio: entenda as regras dessa modalidade de compra

No mês anterior, o conselho curador do FGTS liberou R$ 16,1 bilhões adicionais ao banco para compensar a fuga de recursos da poupança e reforçar a oferta de crédito. Em março, foi vez de adotar estratégias para encorajar a compra de imóveis populares, com o financimento de 70% (para clientes trabalhadores do setor privado) e 80% (para funcionários públicos) de imóveis usados, menos de um ano depois de reduzir a parcela a 50%. Nessa época também foi resgatada a linha dedicada ao financiamento do segundo imóvel, que havia sido suspensa em agosto de 2015.

Linha pré-cotista

A Caixa injetou quase R$ 7 bilhões na linha pró-cotista, que torna possível trabalhadores com conta ativa no fundo financiar 85% do valor de imóveis novos e usados com preços de até R$ 750 mil. Dentro desses R$ 7 bilhões, a Caixa redirecionará R$ 1,7 bilhão para novos contratos para moradias entre R$ 225 mil e R$ 500 mil.

*Com informações do Estadão Conteúdo