Brasil Econômico

undefined
Agência Brasil
Vendas do varejo registraram queda de 1%, em comparação com abril, e ficaram abaixo das projeções de analistas

O comércio varejista registrou baixa de 9% em maio se comparado ao mesmo período de 2015. De acordo com o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), esta foi a pior queda para meses de maio na série histórica da Pesquisa Mensal de Comércio, iniciada em janeiro de 2000.

LEIA MAIS:  Projeção para inflação em 2016 sofre segunda queda seguida e vai para 7,26%

Em comparação com abril, as vendas do varejo caíram 1%, na série com ajuste sazonal. O resultado ficou abaixo das expectativas de analistas ouvidos pelo AE Projeções, que esperavam de uma queda de 0,5% a crescimento de 1%. As vendas do varejo restrito acumularam retração de 7,3% em 2016 e recuo de 6,5% nos últimos 12 meses.

O recuo no varejo  ampliado, que abrange segmentos de veículos e materiais de construção, foi de 0,4% em maio ante abril , na série com ajuste sazonal. O resultado ficou abaixo das estimativas de analistas, que esperavam crescimento entre 0,1% a 2,7%.

LEIA MAIS:  Inadimplência tem alta de 3,2% no acumulado de 12 meses até junho

Em comparação com maio de 2015, a queda foi de 10,2%. A projeção mais negativa apontava retração de 8,7%. Nesse critério, o volume de vendas foi o segundo mais negativo da série histórica, atrás apenas da retração de 10,4%, registrada no ano passado. "Mas as vendas recuam 10,2% em cima de uma base já bastante baixa, de queda de 10,4%", lembra Isabella Nunes, gerente na Coordenação de Serviços e Comércio do IBGE. As vendas do varejo ampliado acumulam queda de 9,5% desde janeiro e recuo de 9,7% nos últimos 12 meses.

O IBGE também divulgou o índice de média móvel trimestral de vendas do comércio varejista. No conceito restrito, o volume de vendas caiu 0,5% em maio. No varejo ampliado, o índice teve recuo de 1,1% no mesmo período.

* Com informações da Agência Estado.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Mostrar mais

      Comentários