Brasil Econômico

Brasil Econômico

Uma pesquisa do Reclame Aqui sobre o comportamento dos consumidores no Dia dos Namorados relevou que 46,24% dos mais de 33 mil consumidores consultados não pretendem comprar presentes neste ano.

undefined
Reprodução/ABC News
Para 75,37% das pessoas, a crise econômica interferiu na decisão de compra

Já os brasileiros que querem presentear seus namorados representam 36,28%, e os indecisos, 17,48%. Ao serem questionados sobre a aquisição de um presente em 2015, 76,5% confirmaram que fizeram compras. 

Crise econômica 

Para 75,37% das pessoas, a crise econômica interferiu na decisão de compra, fazendo que com que tomassem a decisão de gastar menos neste Dia dos Namorados. Do total, 21,06% dos consumidores pretendem gastar a mesma coisa de outros anos. Apenas 3,57% dos consumidores devem desembolsar mais do que na mesma data de anos anteriores.

Moda é o setor com maior intenção de compra

A maior parte dos consumidores pretende comprar o presente no setor de beleza. Com 48,81% de respostas, moda foi a opção mais escolhida. Em segundo lugar estão perfumaria e cosméticos, com 15,26%.

Os presentes do setor de tecnologia, incluindo smartphones, eletrônicos, notebooks e tables, somam 7,7% do total.

O estudo revelou que os consumidores preferem comprar o presente em lojas físicas, representando 65,54% das respostas. Do restante, optou-se por fazer a compra online.

Presentes devem custar até R$ 100

Quase 35% dos consumidores disseram que vão gastar entre R$ 50 e R$ 100 em presentes para o Dia dos Namorados em 2016. Abaixo deste valor, 17% das pessoas pretendem gastar até R$ 50. Outros 26% garantem que vão gastar entre R$ 100 e 200. Apenas 8,3% vão desembolsar mais de R$ 400 na data.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Mostrar mais

      Comentários