Tamanho do texto

Pré-candidato republicano recolhia garrafas, Obama servia sorvetes e Jeff Bezos trabalhava na grelha do McDonald's

Você sabia que muitas das pessoas bem sucedidas que conhecemos hoje tiveram que aceitar empregos improváveis e ralar muito para ganhar dinheiro? As histórias das 20 personalidades que contamos a seguir monstram que o caminho para o sucesso não precisa ser necessariamente linear.

Hillary Clinton era supervisora de um parque
Em sua autobriografia "Hard Choices", a candidata a presidente dos Estados Unidos contou que conseguiu seu primeiro emprego aos 13 anos. Ela trabalhava como supervisora de um pequeno parque, que ficava a alguns quilômetros da cada dela em Park Ridge, Illinois. Durante três dias por semana durante o verão, era possível ver Hillary empurrando um carrinho cheio da bolas, balões, e cordas de pular para cima e para baixo.

"Meus pais acreditavam em autoconfiança e trabalho duro, e fizeram questão de nos ensinar a valorizar cada dólar e a apreciar um trabalho bem feito", escreveu.

Hillary Clinton
ASSOCIATED PRESS/AP
Hillary Clinton


Donald Trump recolhia garrafas
O bilionário e candidado a presidente dos EUA pelo partido republicano Donald Trump cresceu rico, mas seu pai queria que ele conhecesse o valor do dinheiro. Quando criança, Donald era levado pelo pai a locais onde eram realizadas construções para que ele e o irmão coletassem garrafas de refrigerante em troca de dinheiro, contou o próprio Trump à revista Forbes. Foi assim que ele aprendeu a trabalhar para ganhar seu próprio dinheiro.

Donald Trump
WILFREDO LEE/ASSOCIATED PRESS/ESTADÃO CONTEÚDO
Donald Trump


Bernie Sanders era carpinteiro e documentarista
Depois de receber um diploma em Artes pelo curso de Ciência Política em 1964 pela Universidade de Chicago, onde era um ativo membro do movimento local em favor dos direitos civis, Sanders teve uma série de empregos provisórios. O concorrente de Hillary já trabalhou como carpinteiro e documentarista, antes de ser eleito prefeito de Burlington, Vermont, em 1981, aos 39 anos.

Pré-candidato democrata à presidência dos Estados Unidos Bernie Sanders
Reuters/Brian Snyder
Pré-candidato democrata à presidência dos Estados Unidos Bernie Sanders


Barack Obama servia sorvetes
Até mesmo o homem mais poderoso do mundo já teve um emprego nada glamuroso. Quando ainda era adolescente e vivia em Honolulu, Obama servia sorvete em uma das unidades da Baskin Robbins, rede de sorveterias coloridas conhecidas pela variedade de sabores, sorbet e yougurt.

Barack Obama
Bob Nichols/U.S. Department of Agriculture - 06.10.2015
Barack Obama


Madeline Albright vendia sutiãs
Albright se tornou a primeira mulher secretária de Estado, durante o governo de Bill Clineton. Ela entrou nos Estados Unidos como refugiada política vinda da Checoslováquia. Ela conseguiu seu primeiro emprego como vendedora de sutiãs em uma loja de departamentos em Denver, contou a Forbes. Foi graças a essa experiência, acrescentou Albright, que ela aprendeu a lidar com pessoas em difíceis situações.

Madeline Albright
Twitter/Reprodução
Madeline Albright


Mark Cuban era vendedor de sacos de lixo
Quando o proprietário do time de baseball de Dallas, Dallas Mavericks, perguntou ao seu pai se podia comprar um novo par de tênis, a resposta que ele recebeu foi "Vá procurar um emprego". E foi isso que ele fez. Aos 12 anos, Mark Cuban começou a vender sacos de lixo de porta em porta.

Mark Cuban
Twitter/Reprodução
Mark Cuban


Oprah Winfrey trabalhava em um mercado
O império da midia fez de Oprah Winfrey a primeira mulher negra bilionára - de acordo com a Forbes, sua fortuna é estimada em US$ 3 bilhões. Mas até alcançar o topo, ela teve que enfrentar muitas dificuldades, especialmente durante a infância, muito pobre.
Quando vivia em Nashville, Oprah trabalhou em um mercadinho ao lado da barbearia do pai.

Oprah Winfrey
Reprodução
Oprah Winfrey


Michael Dell lavou louças
O fundador e CEO da Dell teve uma vertiginosa ascenção ao poder durante o auge dos computadores pessoais. Hoje, estima-se que a Dell valha US$ 18,7 bilhões, segundo a Forbes. Mas antes de contribuir para que os computadores se tornassem um equipamento indispensável, Dell trabalhou na cozinha de um restaurante chinês, lavando louças.

Michael Dell
Wikipedia
Michael Dell


Michael Bloomberg trabalhava em um estacionamento
O ex-prefeito de Nova York tem hoje uma fortuna estimada em US$ 38.1 bilhões, mas poucos sabem que ele vem de uma família de classe média. Durante o período em que foi estudante da Johns Hopkins University, Bloomberg trabalhou como assistente de estacionamento para conseguir pagar os empréstimos que havia contraído para financiar os estudos.

Michael Bloomberg
Twitter/Reprodução
Michael Bloomberg


Lloyd Blankfein vendia salgadinhos no Yankee Stadium
O CEO do Goldman Sachs, Lloyd Blankfein é um dos homens mais influentes de Wall Street. Mas ele começou de baixo. De acordo com sua biografia "Money and Power: How Goldman Sachs Came to Rule the World", Blankfein cresceu em projetos de habitação no bairro do Brooklyn e trabalhava como vendedor licenciado no palco dos jogos de beisebol de Nova York, o Yankee Stadium.

Lloyd Blankfein
Twitter/Reprodução
Lloyd Blankfein


Richard Branson criava pássaros
Branson, o bilionário fundador do Virgin Group foi seu chefe desde o dia em que começou a trabalhar. Aos 11 anos, Branson e seu melhor amigo, Nik Powell, começaram a criar periquitos como animais de estimação para os seus colegas. Como as aves se multiplicavam muito rápido, antes mesmo que eles pudessem vendê-las, eles decidiram apostar em outro mercado. Como o Natal se aproximava, os meninos compraram alguns pequenos pinheiros na esperança de que quando crescessem pudessem lucrar com eles. O problema é que coelhos destruiram as árvores antes mesmo que elas pudessem crescer.

Richard Branson
Twitter/Reprodução
Richard Branson


Marissa Mayer era balconista em uma mercearia
A cientista de computação que foi vice-presidente de serviços geográfico e locais do Google e editora-executiva do Yahoo contou à Fortune que quando tinha 16 anos trabalhou durante o verão como balconista em uma mercearia em Wausau, Winsconsin.
Ela conta que foi ali que aprendeu a dar valor à ética e ao trabalho. Foi lá também que Marisa aprendeu sobre gestão familiar e sobre os compromissos que as pessoas têm que assumir ao longo de suas vidas.

Marissa Mayer
Twitter/Reprodução
Marissa Mayer


Beth Comstock trabalhou em uma fábrica da Rubbermaid
A primeira vice-presidente mulher da General Electric's supervisionou a criação do serviço de streaming Hulu. Mas antes de se tornar uma grande empresária, aprendeu o valor do trabalho duro em uma fábrica da Rubbermais que produzia utensílios para a cozinha. Ela aceitou o trabalho depois do primeiro ano da faculdade e até hoje se diz orgulhosa por ter aprendido a trabalhar como um time para superar os difíceis meses de trabalho.

Beth Comstock
Twitter/Reprodução
Beth Comstock


T. Boone Pickens entregava jornais
O presidente do fundo de hedge BP Capital Management demonstrou seu agressivo tino comercial ainda jovem. Boone era entregador de jornal. Aos 12 anos, ele expandiu suas entregas de 28 para 156 casas, assumindo as rotas dos seus concorrentes. Mais tarde, ele explicou que essa atitude lhe permitiu aprender a expandir os negócios por meio de aquisições.

T. Boone Pickens
Twitter/Reprodução
T. Boone Pickens


Jeff Bezos trabalhava na grelha do McDonald's
O fundador e CEO da gigante do varejo na internet, a Amazon, começou sua vida profissional quando adolescente, a frente da grelha de uma das unidades do McDonald's durante os verões. "Meu gerente do McDonald's era excelente. Ele tinha um monte de adolescentes trablhando para ele, e ele conseguia nos manter focados, mesmo enquando nos divertíamos", lembra.

Jeff Bezos
Twitter/Reprodução
Jeff Bezos


Kat Cole era hostess em um restaurante Hooters
Antes de Cole se tornar presidente da Cinnabon, franquia norte-americana Cinnabon, e da FOCUS BRANDS, ela trabalhou em um dos restaurantes Hooters (onde clientes podem assistir a partidas de futebol nacionais e internacionais enquanto são servidos por garçonetes vestidas de shorts laranja e miniblusas brancas)por quinze anos. Ela começou como hostess aos 17 anos e de promoção em promoção se tornou vice-presidente da empresa aos 26. Quando tinha 19 anos, Kat foi incubida pela Hooters de ir à Austrália para ajudar a abrir uma franquia no país. Ela passou boa parte da sua juventude treinando funcionários e gerentes ao redor do mundo.

Kat Cole
Twitter/Reprodução
Kat Cole


Warren Buffett era jornaleiro
Buffett se interessa por ganhar e economizar dinheiro desde criança. Hoje, o presidente e CEO da Berkshire Hathaway, companhia que supervisiona e gere um conjunto de empresas subsidiárias, tem uma riqueza avaliada em US$ 61.2 bilhões, o que faz dele uma das pessoas mais ricas do mundo, de acordo com a revista Fortune. Aos 13 anos, Buffett passava suas manhãs entregando exemplares do jornal The Washington Post. Nessa época, ele investiu US$ 1.200 de suas economias em 40 acres de campos agrícolas.

Warren Buffett
Twitter/Reprodução
Warren Buffett


David Murdock era frentista
Murdock, o presidente e CEO de 91 anos da Dole Foods, transformou a empresa na maior produtora de frutas e verduras do mundo. Sua fortuna está estimada hoje em US$ 2.9 bilhões, mas ele cresceu pobre e deixou a escola quando estava ainda no ensino funadamental. Depois de abandonar os estudos, Murdock trabalhou em um posto de gasolina até ser convocado pelo Exército em 1943.

David Murdock
Reprodução
David Murdock


Jacki Zehner vendia cachorro quente em partidas de hóquei
Em 1996, a CEO da instituição de caridade Women Moving Millions se tornou a primeira parceira mulher do Goldman Sachs. Antes disso, ela passou os primeiros anos da sua juventude no Canadá, trabalhando em um estande de cachorro quente. Em uma entrevista, ela disse que o período que passou gerindo o negócio e fazendo rápidas transações foi um treino perfeito para o pregão de Wall Street.

Jacki Zehner
Twitter/Reprodução
Jacki Zehner


Chuck Schwab vendia nozes e frangos
Schwab fundou a Charles Schwab Corporation, uma empresa de corretagem que vale hoje cerca de US$ 6 bilhões, segundo a Forbes. Ele contou durante entrevista à revista dos alunos de Stanford que desde muito jovem tinha o espírito empresarial. Schwab cresceu em uma família de classe média alta em Sacramento, Califórnia, mas queria ganhar o seu próprio dinheiro. Quando criança, ele ensacava e vendia nozes, e criava galinhas em seu quintal. Oa ele vendia as galinhas, ora vendia seus ovos.

Chuck Schwab
Reprodução
Chuck Schwab


    Leia tudo sobre: Donald Trump
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.