Tamanho do texto

Cientistas da Universidade de Cambridge descobriram que nossa personalidade deve ditar o consumo para a satisfação

Segundo a pesquisa, gastar em coisas erradas podem tornar a pessoa menos feliz
Divulgação
Segundo a pesquisa, gastar em coisas erradas podem tornar a pessoa menos feliz

Gastar pode não necessariamente abrir seu sorriso, mas pode aumentar sua satisfação se você usar o dinheiro em coisas certas. Esta é a conclusão de um time de pesquisadores da Universidade de Cambridge. As informações são do The Mirror. 

A chave do sucesso é saber combinar sua personalidade e o objeto de consumo, portanto, respeitando quem você é. "Quando as pessoas têm uma escolha entre dois produtos semelhantes (...) eles devem escolher a que melhor se adapta às suas próprias características psicológicas", diz a pesquisa. 

Porém, segundo o estudo, da mesma maneira que consumir coisas certas pode nos satisfazer, gastar em coisas erradas podem tornar a pessoa menos feliz. Claro que uma pessoa introvertida não vai se sentir mais contente ao, intencionalmente, gastar mais com seguro da casa ou com o contador.

Mas, ao ter duas escolhas em vista, como um bar ou assinar a Netflix, a pessoa deve pensar seriamente sobre sua personalidade – chegando a conclusão sobre o que mais combina com ela.

Com a participação de milhares de britânicos na pesquisa, os cientistas realizaram testes de personalidade e descreveram momentos de gasto diferentes, desde bares e viagens até seguros diversos.

Quando relacionaram a personalidade e as compras habituais dos voluntários, descobriram que pessoas extrovertidas, por exemplo, podem gastar até R$ 250 a mais por ano em bares que aquelas mais introvertidas. E que quando pessoas escolhem investir em algo que não tem muita ligação, acabam se sentindo mais insatisfeita do que antes. 

Veja algumas dos resultados descobertos no estudo sobre as personalidades e os gastos ideais.

Pessoas extrovertidas

Para as pessoas extrovertidas, os cientistas afirmam ser positivo o investimento em entretenimento, viagens, música, esportes.

Pessoas “mente aberta”

A personalidade mais relax, de pessoas que se consideram ‘mente aberta’, se satisfaz com o gasto em coisas como viagens, arte, música, cinema, fotografia e entretenimento.

Pessoas cuidadosas

Nesse caso, os pesquisadores descobriram que essas pessoas se satisfazem com investimentos em saúde e bem-estar, seguro de vida, segurança da casa.

Pessoas neuróticas

Personalidades mais neuróticas podem se satisfazer com compras de presentes, livros, seguro de casa, objetos para caridade.