Estadão Conteúdo

O ministro da Fazenda, Nelson Barbosa, afirmou que a conversa com empresários nesta sexta-feira (11) teve como principal objetivo encontrar soluções para a preservação do emprego e da renda. O ministro disse que foi ouvir propostas, independentemente do que é definido por lei, na reunião com membros do Instituto de Estudos para o Desenvolvimento Industrial (Iedi).

Barbosa comentou que tem conversado com o PT e o PMDB sobre vários temas, incluindo a reforma da Previdência. Segundo ele, nesse ponto as divergências são mais sobre a estratégia política de construção da proposta de reforma, e não sobre o mérito das mudanças.

"Todos concordam que é preciso preservar a Previdência e isso envolve adotar alguma medida. Estamos discutindo a forma e o melhor tempo de apresentar essas mudanças. Eu acho importante apresentar depois das discussões do Fórum da Previdência, que foi um compromisso assumido pela presidente Dilma no ano passado", disse.

Reservas

Questionado sobre o que acha da proposta do PT de usar as reservas internacionais para promover investimentos, o ministro, que se reuniu com lideranças do partido ontem, incluindo o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, disse que esse "seguro" dá autonomia de política econômica para o Brasil.

"As reservas são um ativo importante. É pela acumulação de reservas que hoje temos uma maior estabilidade no balanço de pagamentos, o que nos dá autonomia para discutir a solução dos nossos problemas com os brasileiros, com os empresários, trabalhadores e parlamentares brasileiros. É um seguro importante contra flutuações no câmbio e tem de ser preservado, especialmente nesse momento de turbulência", afirmou após a reunião.


    Veja Também

    Mais Recentes

      Mostrar mais

      Comentários